Quarto Secreto

sexta-feira, abril 18, 2008

Há algum tempo que ando a ganhar “balanço” para publicar um texto adaptado de um livro de auto-ajuda. Hesitei em fazê-lo, pois a maioria das pessoas é muito céptica em relação a estas coisas.

Um dia, embora algo céptica, experimentei fazer o exercício que descrevo abaixo; não tinha nada a perder. E quem não tem nada a perder… só tem a ganhar!

Partilho convosco o exercício e a experiência bonita e intrigante que obtive dele.
Cá vai (sugiro imprimir, para aprender, antes de fazer):

Deite-se na cama, apague as luzes e relaxe em silêncio. Feche os olhos.

Imagine que está de pé no topo de uma escadaria de madeira maciça. Sinta o tapete debaixo dos pés. O tapete pode ter as cores e o aspecto que quiser… crie-os.

Agora estenda a mão e toque no corrimão. Sinta a madeira lisa e envernizada do corrimão na mão. Está só a dez degraus do chão. As escadas fazem uma leve curva em direcção ao chão.

A cada degrau que desce vai permitir-se relaxar de maneira ainda mais profunda. Quando chegar ao chão, estará mais fundo do que alguma vez esteve.

Desça agora até ao nono degrau suavemente e devagar. Sinta-se ir mais fundo.

Agora para o oitavo, ainda mais fundo. Agora para o sétimo, sexto, quinto, quarto, terceiro, segundo, primeiro.

Chegou ao fundo das escadas. Há uma porta à sua frente. Vá até lá, e abra-a.

Atrás da porta do quarto uma enchente de luz vem em torrentes através da entrada.
Entre no quarto, na luz, através da porta aberta. Agora está dentro do quarto.

Olhe à sua volta. Este é o seu lugar íntimo e privado e pode ser o que quer que ele seja. Qualquer cor, qualquer tamanho. Pode ter o que quiser neste quarto. Pode ter qualquer mobília, janelas, quadros, tapetes, objectos. Pode retirar, alterar, voltar a pôr.

Aqui é livre. Livre para criar, livre para ser quem é, fazer o que desejar, e a luz que aqui brilha é a sua luz. Sinta a luz a brilhar em si, sinta a sua energia. Deixe a luz fluir no seu corpo, entrar em cada poro, preenchê-lo totalmente, e expulsar qualquer sentimento de medo, tensão.

Está resplandecente. Está no seu quarto privado, e pode fazer o que quiser.

Quando estiver preparado para o deixar, saia pela porta, suba os 10 degraus até ao cimo das escadas, e abra os olhos.

Pode voltar lá sempre que quiser, repetindo o mesmo procedimento. Não precisa voltar a criar, a menos que queira fazer alterações.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A minha experiência pessoal:

O meu quarto privado estava cheio de luz. Não tinha paredes e havia uma brisa suave e tépida a soprar.

Havia milhares de pedaços de cristal pendurados no tecto, que reflectiam a luz em cores suaves e tilintavam.

Faziam música ao tocar uns nos outros com a brisa. Abri os braços e toquei nos cristais, que vibravam em ondas de sons e enchiam o meu ser de uma felicidade suprema, que me faziam oscilar entre o sorriso e a lágrima.

Gostaria de conhecer a vossa experiência do "Quarto Secreto". Não é difícil. Eu consegui. Fiz o exercício sem acreditar e fui presenteada com esta surpresa.

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

3 COMENTÁRIOS

  1. Hazel,
    já tinha lido sobre este tema através de vários livros, nomeadamente da Louise Hay, entre outros, ainda não consegui fazer a experiência, mas gostava.
    Eu tenho muita dificuldade em relaxar e a maioria das vezes quando me deito e penso nisso adormeço logo.
    Mas parabéns pela experiência.

    ResponderEliminar
  2. bem hazel, á medida que ia lendo este post, ia me imaginando..

    quando abri a porta do mmeu quarto, entrei e uma maravilhosa e calorenta multidao aplaudiu pela minha chegada..

    eu estendi os braços e cheguei.me a meio do palco com um microfone na mao. adoraram :)

    gostava que assim fosse... mas pronto..

    bem, vou tentar a minha primeira viagem astral.

    ontem quase que consegui, senti me a vibrar e a minha cabeça a sair de leve, um doer bom, mas depois acobardei-me extasiada . . . gostava que falasses numa experiencia tua sobre uma viagem num post..

    beijinho

    abi de faro

    ResponderEliminar
  3. Ah Hazel, meu quarto tinha uma luz intensa e uma brisa gostosa...aroma de incenso no ar e...era a sala da Casa da Uva, aquela casinha da qual eu gosto muuuito.
    Fiquei pensando, cá com meus botões: "puxa Talma, com tanta coisa diferente para criar e fostes repetir a já existente Casa da Uva??"
    Rssss....acho que Freud explica, não é?
    Minha terapeuta ( eu tive uma em Brasília, que fazia Reiki, mocha bustão, mantras e outras coisas) dizia que eu tinha uma ligação muito forte ( e um desequilibrio grande) com meu chákra "terra", que era o responsável por eu querer sempre estar em casa ( no Sul do Brasil, naquele caso e a casa da Uva, neste específico do quarto) enfim, um dia vc poderia colcar uma postagem para equilibrar os chákras, mas antes, tem que descrevê-los e mostrar as falhas para que saibamos curá-los.
    Beijocas bruxinha!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥