15/11/2010

Hoje apertei o pescoço ao gato


Ah, pois apertei.

Que venha a APDGPA (Associação para a Defesa dos Gatos de Pescoço Apertado) cá ralhar comigo, que eu mando-os dar uma curva.

Estava eu a dormir os meus últimos minutos do sono dos justos, quando oiço o Aramis a derrubar coisas e a correr pela casa que nem um doido.
Não liguei.

Até que oiço um pi pi pi pi pi muito aflito.

Ai Senhores.

Nunca eu me levantei tão depressa da cama!

O local do crime foi aqui, no meu escritório.

Havia penas pelo chão, e só tive tempo de dar um grito e apertar as goelas ao gato.

Vejam só esta riqueza. Cuspido da boca do gato.
Sobreviveu sem um arranhão, o sortudo!

Deve ter entrado pela chaminé.

Até a dormir me aparecem pássaros em apuros.
É o meu destino.

Este passarinho é um Chapim Azul.

Hoje vai passar o dia comigo - vou estar com a porta do escritório fechada, claro - mas amanhã, devolvo-o aos céus.
[UPDATE às 14:16: Decidi não esperar mais.
E não me apegar... Acabei agora de libertá-lo.
Boa Sorte, amiguito!]

Dom Gato está zangado comigo. Danado.
Despeitado, furibundo, mordido por uma barata.
Acho que o ouvi miar:
"Ao menos, apertavas-me o pescoço depois de o ter engolido".

Querias tu!
ahahahahah

P.S. - Não apertei com muita força, hã? :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...