20/04/2012

Re-ligar



A palavra Religião deriva do latim Religare, ou Re-ligar. Voltar a ligar o que já esteve ligado. É esse o papel das religiões. Se o têm, ou não, cumprido, seria tema para um post completamente diferente deste.

Este versa precisamente sobre nos Re-ligarmos. Mesmo sem o  conjunto de sistemas culturais e de crenças, além de visões de mundo, que estabelece os símbolos que relacionam a humanidade com a espiritualidade e seu próprios valores morais que a Wikipédia diz ser a Religião.

Re-ligar supõe que já estivemos ligados ao divino e que a dado momento nos desligámos. Mas quando é que isto aconteceu? Pode ter acontecido em várias fases: quando nascemos; quando a pressão da sociedade (e dos nossos pais) nos moldou para a racionalidade excessiva; ou quando simplesmente escolhemos viver com a mente e não com o coração.

Para se re-ligar, o Ser Humano, criou algo que é comum a todas as religiões: A oração, ou mantra.
Eu acredito que isolada, nenhuma religião mostra toda a verdade mas que, juntas (também com a ciência) , nos podem revelar mais do que os sentidos nos mostram.

Nesta série de posts deixo-vos orações, mantras, poemas. Formas humanas de falar com o Divino, de Re-ligar. Hoje, deixo-vos uma oração Hindu, descrita no livro "O que dizemos aos Deuses" do Círculo de Leitores, que evoca o Deus progenitor, Prajãpati:
Na onda sem limite, no centro do universo,
no dorso do firmamento, o maior do que o grande,
tendo o seu esplendor penetrado as luzes.
Progenitor cujo embrião se activa.
Aquilo em que tudo aqui em baixo se reúne e se dispersa
aquilo que os deuses em grupo se reúnem,
é aquilo que era, que é, o que será,
isso mesmo no som imperecível, o firmamento supremo.
Aquilo de que foram cheios o espaço, o céu e a terra,
aquilo por que aquece o Sol, com o seu brilho, com a sua luz,
aquilo que tecem os poetas no fundo do oceano,
é isso no som imperecível, o firmamento supremo.
Aquilo por que foi incitada a iniciação do Mundo,
aquilo que pelas águas propagou os viventes sobre a terra,
aquilo que pelas plantas penetrou homens e animais,
todos os seres se movem incessantemente.
Nada mais é maior do que Isso, nem mais íntimo,
mais alto do que o mais alto, maior do que o maior,
esse Mistério Único, não manifestado, que tem por forma
o ilimitado, o Todo, o Antido de além da Treva.

E vocês, caras/os leitores? Que preces sentem que vos Re-ligam à Fonte?

O Universo é abundância.

Com Amor,
Marco


(foto: knottyboy no flickr.com. CC2.0)

9 comentários:

sandra disse...

Parabéns a Hazel pela excelente parceria.Seus posts são muito bons.

Paula M disse...

Olá Marco,
Partilhaste um belíssimo texto, gostei muito de o ler.

Aceitando o desafio da pergunta com que terminas, diria que a minha fonte é a comunhão com a Natureza: o som do vento e do mar, as plantas e arvores que falam connosco, os cheiros, texturas, a luz da lua.

Um bom fim de semana para vocês

Aliks disse...

... para mim o Salmo 91 é o que me religa à fonte ...
Um abraço e um final de semana religado ... rs ...

Sonia disse...

Boa tarde Marco, li e reli o seu texto e gostei muito. Fez-me re-ligar ao dia em que pensei baptizar-me (já em adulta), senti que tinha tido um chamamento dos Santos e dos Anjos. Tornei-me mais completa e protegida debaixo das asas de Deus. Neste momento o que me religa à fonte é o poder do Amor que sinto pelo meu Filho, Marido, pelo Sol, pela Lua, pelas Árvores, a Água, o Vento...Espero que nunca acabe.
Acho que devemos ser felizes, cada um à sua maneira, neste universo maravilhoso.
Felicidades para todos e um beijinho para a Hazel.

Bom fim de semana

Elaine Figueira disse...

Fico emocionada quando escuto uma música pagã que diz

"Deusa das águas e correm,
Deusa das montanhas,
Deusa dos campos floridos,

A Deusa canta em todas as coisas, a canção da beleza.

A Deusa canta em todas coisas, em toda a Natureza".

Choro de emoção e sinto-A bem próxima de mim.

Abraços,

sibila disse...

S. Francisco de Assis ensina-me o caminho para Cristo e para a ligação com o Pai:

Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz;
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé;
Onde houver erros, que eu leve a verdade;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado;
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado;
Pois é dando que se recebe;
É perdoando, que se é perdoado;
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

claudia disse...

Texto lindo.Eu tenho crenças,nao faço parte de nenhuma religiao, na verdade sou um pouco de tudo.Muito legal isso, gostei muito. Bjs

Paloma Candida disse...

Marco,

eu gosto muito da oração de São Jorge,faz com que eu me sinta muito forte.

Gosto muito da frase: 'É quando eu fico mais fraco que eu fico mais forte"!

E claro, gosto muito do pai nosso, sei que é uma oração de grande poder!!

*))

Soneca disse...

Há orações muito bonitas que facilmente transmitem aquilo que queremos passar. A de S. Francisco Assis que a Sibila postou ali em cima, a de S. Jorge mas o que me religa sem sombra de dúvida, são os sonhos. Aí sim, tenho a certeza que estamos ligados.
:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...