Sopa de chuchu


É sempre bonito quando vamos ao supermercado, não os encontramos, e somos obrigados a perguntar: "Desculpe, pode dizer-me onde estão os chuchus?"
Na Madeira, chamam-se "pimpinelas", que é um nome igualmente engraçado.

Têm poucas calorias, e são ricos em fibras, potássio e vitaminas A e C.
A receita da minha sopa de chuchu (quantidades "a olho"):

- 2 batatas
- 5 ou 6 chuchus
- um alho francês
- uma cebola
- um dente de alho

Quando tudo estiver cozido, passar com a varinha mágica (mixer) e no fim acrescentar:

- uma chávena de leite ou natas
- uma lata de milho
- coentros picados
- um fio de azeite
- sal

Esta vossa chuchu,

Hazel

Colaboração com o Jornal O Ribatejo

É com gratidão e alegria que anuncio que estou todas as semanas no Jornal O Ribatejo, com as previsões semanais dos signos com o Tarot. O Jornal está nas bancas todas as 5ª feiras, o que significa que pode consultar o seu signo já hoje, na página 32.

O meu profundo agradecimento à Direcção do Jornal e a toda a fantástica equipa.
Muito Grata.




Beijos mágicos!



Lua dos Sonhos

Hoje a Lua encontra-se no seu expoente máximo, altiva e misteriosa a reinar no céu gelado.
O frio convida ao repouso e as mantas quentes da cama abraçam-nos e embalam-nos nas viagens nocturnas para a terra dos sonhos.

Enquanto dormimos, deslocamo-nos em viagem astral para os outros planos, onde podemos trazer mensagens, presságios, ideias e ensinamentos. Se soubermos controlar a viagem...

A minha recomendação para este mês é preparar uma expedição no desconhecido, viajando para o mundo dos sonhos. Aqui estão as ferramentas que vai precisar de levar na mala:

Como o seu meio de transporte será a sua cama, coloque hoje mesmo lençóis limpos, sacuda cobertores e colchas, aspire todo o quarto e certifique-se que não tem nada debaixo da cama.

Como? Nada debaixo da cama?
Não me refiro aos monstros imaginários que toda a gente sabe que lá vivem à espera de oportunidade para nos puxarem o pé!
Refiro-me à tralha, mesmo. Que nos "puxa" para baixo e impede a energia de fluir livremente.

Vai precisar de um diário de bordo, ou melhor, um diário de sonhos. Coloque um caderno e lápis na sua mesa-de-cabeceira e anote tudo o que se lembrar no momento exacto que acordar. Se tiver uma ametista, limpe-a e coloque-a perto de si para estimular a intuição.

Deite-se cedo e pode até beber um chá de hortelã antes de dormir, para ajudar a reter na memória os sonhos. Assim que acordar, não deve fazer absolutamente nada antes de anotar os sonhos, pois é o momento em que a memória está mais "acessível".
Se precisar, entoe o mantra RAOM GAOM, que ajuda a recordar os sonhos.

Ah, e se quiser consultar o significado de alguns símbolos, consulte o Guia dos Sonhos, que tenho estado a construir nos últimos anos (tende paciência comigo, sonhadores, pois ainda não está terminado!).

Encontramo-nos no plano astral! Bons sonhos e boas expedições!



Como fazer um saco para aprisionar a inveja


Não gosto de falar sobre essa coisa da inveja, porque acho que é algo muito feio. Tenho um certo "nojinho" do assunto, é como se fosse falar sobre furúnculos que libertam pus e líquidos verdes. Blarc!

Mas o tema inquieta a mente humana, assusta as pessoas, e os pedidos de conselhos que me chegam são uma constante neste assunto.
E eu não quero ter leitores amedrontados, quero-vos felizes, levezinhos e tranquilos.

Se temos medo de algo, significa que achamos que somos mais fracos.
O medo abre portas que deve manter fechadas-a-sete-chaves.

Assim, e relembrando que devemos sempre concentrar o nosso tempo e energia em assuntos edificantes, que nos dão ganas de viver, deixo o ensinamento para fazer um amuleto de protecção contra inveja para ajudá-lo a sentir-se mais seguro, na condição de depois deixar este assunto "nojentinho" de parte e voltar a ser leve e feliz!

Vai precisar de:

- 1 pano branco
- 3 dentes de alho com casca
- 7 pregos, de preferência tortos ou ferrugentos
- um punhado de arruda
- um punhado de sal grosso
- 1 pedaço de casca de cebola, onde vai escrever a palavra protectus com caneta preta

Numa Terça-feira de Lua Minguante, deite tudo dentro do pano branco e dê-lhe 7 nós (3 com 2 pontas, e 4 com as outras 2). Uma vez fechado, nunca mais deverá ser aberto.
Coloque-o num recanto discreto dentro da sua casa, preferencialmente na entrada ou na sala. Deverá trocá-lo uma vez por ano, deitando fora o saco anterior sem abrir.

Sob a Luz do Amor,


Hazel

O Banho da Bruxa


Uma banheira cheia de água com um saco de ervas é como um grande bule de chá onde se toma banho. Desde tempos imemoriais que se recorre ao poder das plantas colhidas nas fases lunares mais favoráveis e nos dias e horas planetárias mais auspiciosos para fazer infusões com fins mágicos.

Contudo, os banhos de ervas, não obstante toda a sua beleza e romantismo, nem sempre se revelam práticos nos tempos que correm. As ervas entopem as canalizações e ficam coladas por toda a banheira quando a água escoa. Foi a pensar nisso que concebi uma forma prática e sem inconvenientes de poder tomar um banho mágico: colocando todos os ingredientes em sacos de tule.

Os sacos podem ser colocados sem abrir dentro de uma banheira com água, como se tratasse de um grande bule de chá, e no fim basta retirar o saco. Todos os seus aromas serão activados com a água quente e as suas propriedades mágicas viajarão através da água... e de si.

A ideia de que os banhos de sal grosso só devem ser tomados do pescoço para baixo é um mito. Se fizesse "mal", ninguém poderia mergulhar na praia para não molhar a cabeça com a água do mar - salgada!

Sob os vapores dos banhos,

Hazel