10 dicas para sobreviver aos dias frios sem gastar electricidade

sexta-feira, novembro 22, 2013


Ai Senhores. Está frio. Está fffffrio. A minha vontade era ir buscar todos os aquecedores do mundo e ligá-los numa tentativa desvairada de criar um clima tropical com palmeiras, araras e outras aves exóticas a cantar CRÁ CRÁÁ CRÁÁ à minha volta. Só que não. Tais delírios têm um preço alto. Chama-se "factura da electricidade". Esse malfadado pedaço de papel que ninguém anseia receber.

Então, decidi tomar outro tipo de medidas para sobreviver ao frio sem gastar electricidade. Simples, práticas e, acima de tudo, económicas:

1. Chá quente. Não apenas para beber, mas também para ficar a segurar na caneca por alguns minutos, enquanto aquecemos as mãos e a alma.

2. Meias sobre meias, camisolas sobre camisolas. A velha técnica de vestir roupas umas sobre as outras. Dá trabalho, parece que nos estamos a vestir duas vezes seguidas, mas resulta.

3. Abrir cortinas. Até mesmo nos dias frios de Inverno o Sol por vezes brilha. Todos os dias pela manhã abro as persianas e as cortinas completamente, de forma a entrar o máximo de luz.

4. Proteger as entradas de ar frio. Isolar as janelas com fita de calafetar e usar um rolo (ou chouriço) no chão junto às portas e/ou janelas.

5. Fazer um escalda-pés. Quando não conseguimos mesmo aquecer, este recurso é infalível!

6. Acender velas. Por insignificante que pareça o calor produzido por algumas velas, é um valioso contributo para aquecer uma divisão.

7. Mantas. Sobre as costas, sobre os joelhos, nas camas, nos sofás, em todos os lugares.

8. Bolsa de água quente. Para aquecer a cama por dentro antes de dormir.

9. Pôr o gato ao colo. O Aramis, apesar da sua extensa pelagem, é muito friorento e desespera por aninhar-se ao colo nos dias mais frios. Aquecemo-nos um ao outro, e é tão bom.

10. Comer sopa quente. Algumas receitas minhas: Sopa de chuchu. Sopa de sangue (uia!). Sopinhas de gato.

Com o gato ao colo, duas meias, duas camisolas, mantas e saudosa do Verão,

Hazel

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

5 COMENTÁRIOS

  1. Hummm... parece que com o frio se dá um jeito, né? Ai, é inverno e aqui, verão... calor, calor e calor... os meus e os seus são sofrimentos inversos!

    ResponderEliminar
  2. Ah minha flor, apesar de nunca ter passado por este frio que faz por aí (acho que morreria, o daqui já quase me mata), eu te entendo, ah como te entendo!
    Beijinhos.

    Flores e Luz.

    ResponderEliminar
  3. Inveja é pecado mesmo? Se for estou perdida. Mas te confesso,é a única inveja que tenho. Torço-me de inveja dos países com estações definidas, onde existem invernos de verdade, com ventos gelados uivando através das ruas, céus plúmbeos e uma lareira a arder, vermelha e aconchegante. Se houver uma poltrona bem macia, mantas quentinhas e um gato gordo e peludo como Aramis, para trazer encarapitado no colo, aí,não iria querer morrer é nunca.

    ResponderEliminar
  4. Coma nosas avoas mesmo, je je ,qué calorcinho aconchegante.Beijos

    ResponderEliminar
  5. Eu faço isso quase tudo! Tenho lareira, o que ajuda. E vivo no Algarve, o que também ajuda. Mas o melhor mesmo para aquecer é o gato! Uma das minhas gatas dorme comigo na cama, debaixo dos lençóis, a noite toda, e é tão bom e tão quentinho!!!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥