Feitiço do caldeirão

O caldeirão representa o útero da Deusa, onde germina a vida e a magia acontece.
Desde tempos ancestrais é usado para cozinhar alimentos para o corpo e para o espírito.
É, talvez, o utensílio mágico preferido das bruxas...
Hoje trago à luz um dos feitiços (que preciso de fazer para mim!) de prosperidade que criei e registei há muito tempo no meu livro das sombras.

Feitiço do Caldeirão para Prosperidade
Para ser feito num Domingo de Lua Crescente

Vai precisar de:
- Caldeirão (se não tiver, pode usar uma panela comum)
- Colher de pau
- Pó de Prosperidade
- Duas velas verdes ou douradas
- Cristal citrino (limpo e energizado)
- Uma folha de papel e caneta
- Um punhado de arroz

Comece por fazer um altar a Leste. Não precisa de nada muito sofisticado. Uma mesa pequena, um toco de madeira ou até mesmo um cantinho na sua bancada da cozinha servem perfeitamente.

Coloque no centro o caldeirão e acenda uma vela de cada lado. Prepare agora o caldeirão para receber a sua "poção". Coloque lá dentro o citrino e o arroz.

Na folha de papel, escreva detalhadamente o seu pedido, construindo as frases no tempo presente. Seja realista no que pede (ganhar a lotaria seria, talvez, um pedido algo megalómano!). Termine escrevendo a frase: "Para o bem supremo de todos os envolvidos."

Dobre o papel em quatro e coloque dentro do caldeirão. Deite um pouco de Pó Mágico de Prosperidade. Visualize com alegria e entusiasmo o seu objectivo conquistado, enquanto mexe devagar com a colher de pau no sentido horário e entoa o mantra do Sol:

"AOM TAT SAT TAM PAM PAE"

Assim como os melhores cozinhados são aqueles feitos lentamente em lume brando, também o seu feitiço deve ser "cozinhado" por si com paciência e determinação.

Quando sentir que a energia está lançada ao Universo, agradeça, apague as velas com os dedos humedecidos em saliva (ou com um apagador de velas) e, sempre que possível - preferencialmente, todos os dias - reacenda as velas e volte a mexer o seu "cozinhado" mais um pouco, até que o seu objectivo se materialize.

Mantenha sempre os pensamentos focados no seu intento durante todo o processo.
Faça-o secretamente!

[Deixo esta advertência: toda a energia que lançamos ao Universo tem um efeito de boomerang. Não caia na tentação de usar a magia para prejudicar alguém, pois não há como livrar-se das consequências para si!]

Uma floresta de feijões mágicos

De pequenino se torce o pepino!

Este projecto, para fazer com as crianças, vai ensinar-lhes:

1. Que os feijões não nascem nas latas.
2. A cuidar, amar e respeitar a Natureza.
3. A serem responsáveis.

Forrar o fundo de um recipiente transparente com algodão, depositar vários feijões e humedecer o algodão com água.
Em poucos dias, estará assim, verdejante.

Fica à responsabilidade da criança cuidar da sua floresta de feijões mágicos e todos os dias verificar se precisa de ser regada, se tem luz suficiente...

Pode acrescentar ao recipiente um pequenino duende, uma casinha, um tesouro...
Não se esqueça de recompensar o seu filho: conte-lhe a história do "João e o Pé de Feijão"!



Contos de Fadas

"Jungle Tales" - Sir James Jebusa Shannon, 1895 
As Fadas são as fiandeiras do destino. No momento em que nascemos, o fio da vida é habilmente fiado pelas suas mãos translúcidas e insuflado de luz. 
Quando morremos, são elas que o cortam.

Uma noite no país das Fadas equivaleria a vários anos no tempo dos mortais.
Por isso, há quem acredite que se colocar os dois pés dentro de um círculo de Fadas (cogumelos que nascem espontaneamente formando círculos) pode desaparecer durante anos, ou até mesmo para sempre.

Antes de existirem os contos de Fadas, já existiam as Fadas...
Poucos acreditam nelas. Mas é assim mesmo. A Magia é apenas para aqueles que a sentem.



Hoje é o meu aniversário

Hoje a vossa escriba faz anos. É o meu dia!
Não estou a ficar velha, mas vintage, que é muito mais chique.

Quero agradecer a todas as pessoas que me têm tratado com carinho e gentileza, tornando assim a minha vida mais bonita. Bem hajam.

Estamos sob a influência da maior Lua Cheia do ano!
Nesta festa virtual, sirva-se das minhas bebidas preferidas: sumo de pêra, sumo de laranja e sumo de manga. Temos música e incenso mágico a queimar!

Partilho convosco alguns dos acontecimentos mais especiais que, de alguma forma, me fizeram feliz neste último ano:

- Ganhei novos amigos e reformulei o conceito de família.
- Aprendi a andar de bicicleta. Whohooo! Ainda nem estou em mim!
- Criei a Loja da Bruxa.
- Completei o 3º nível de Reiki.
- Recebi o Templar Degree.
- Organizei o "Círculo dos Elementais" em Sintra.
- Mudei de casa novamente e "juntei trapinhos".
- Celebrei um Handfasting (eu depois explico, eu depois explico...).
- Sobrevivi a todos os desafios.
- Aprendi a dançar Tango.
- Estudei muuuuito.

Grata!!!
A todos!

Beijos de aniversariante,
Hazel

As Maias de Maio


No dia 1 de Maio, celebra-se Beltane, o retorno definitivo do Sol, que triunfa sobre os dias escuros e tristes típicos do Inverno. É a festa do fogo, das flores e do Amor. Dizia o Clero que o Diabo andava à solta nesta noite!

As mulheres adornam-se com grinaldas de flores do campo sobre os cabelos exaltando a sua feminilidade sagrada e dançam com os homens em perfeita sintonia com a Natureza fértil.

Acendem-se duas grandes fogueiras ao ar livre, e pessoas e animais, inebriados pelo êxtase da música alegre e festiva, atravessam o espaço entre fogos para se purificarem de energias negativas e abrir caminho para o Verão.

Entrelaçam-se fitas coloridas em torno do Maypole, símbolo fálico representante do poder e vigor masculino, e fazem-se pedidos de amor e fertilidade aos Deuses, que em Beltane consumam a sua união. Realizam-se handfastings, declarações de amor, oferendas, declamações de poesia, rituais de magia sexual, pedidos de fertilidade.

Acreditava-se que o Diabo (a escuridão) não conseguiria entrar se as portas e as fechaduras estivessem protegidas por ramos de giestas, que representam o Sol, a Luz, a Alegria. Assim, segundo os costumes antigos, colhem-se as maias (giestas floridas) que florescem pelos campos e penduram-se na porta de entrada e janelas para dar as boas-vindas ao grandioso Sol, atrair fartura, boa-sorte e alegria, e proteger das más energias.
As Trevas ficam para trás e agora reina a Luz. Bem-vindo, luminoso mês de Maio.

De certa forma, a igreja teve alguma razão; a noite de Beltane não deixa de ser uma noite dos diabos! 😀

Beijos atrás das giestas,

Hazel