A lenda do relógio de cuco | Casa Claridade

20/10/08

A lenda do relógio de cuco

Encontrei este relógio de cuco há alguns anos, numa ourivesaria antiga. A avaliar pelo pó que tinha acumulado, já lá devia estar desde sempre.

O preço ainda estava em Escudos (a moeda antiga portuguesa), o que gerou enorme confusão no momento de pagar, pois eu assumi que estaria em Euros e, no final, constatei que o relógio custou 5 vezes mais do que eu estava à espera!

Os relógios de cuco foram inventados há 3 séculos atrás, na Floresta Negra, por um artesão.

Os elementos naturais das montanhas - cabanas de madeira, cucos, pinhas, folhas, etc. - serviram de inspiração para esta maravilhosa criação.

O que faz o mecanismo do relógio funcionar é o peso das pinhas, que são de chumbo. Semanalmente, tenho de puxar as correntes para que elas (as pinhas) regressem à posição inicial.

O cuco canta todas as meias-horas, mas existe uma pequena alavanca que se sobe, no caso de preferirmos silêncio (por exemplo, à noite).

E sei de uma lenda sobre o relógio de cuco...:

Há muitos, muitos anos atrás, na Floresta Negra, havia um cuco muito alegre, inteligente e amigo de todos os animais. Estava sempre atento a tudo o que se passava, lá do alto dos pinheiros.

Sempre que algo, ou alguém, tentasse apanhar algum animal desprevenido, o cuco cantava muito alto, para avisar.

Quem não gostava nada disso... era a bruxa da Floresta (esta não era da minha turma), que, muitas vezes, procurava animais para sacrificar.

Um dia, a bruxa conseguiu, através do uso de feitiçaria, capturar o cuco, que aprisionou dentro de um relógio, para toda a eternidade.

Mas, devido à feitiçaria que a bruxa usou, o cuco ficou imbuído de poderes mágicos, que lhe permitiam ver toda a floresta, mesmo estando dentro do relógio.

Sempre que a bruxa saía para procurar animais para sacrificar, ele abria uma janela do relógio, e saía para cantar alto e avisar toda a Floresta.

Assim, manteve o cuco a sua missão. Protecção...