"Tengo ganas de vivir"

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Fui uma criança terrivelmente tímida. Recordo-me de, no final de um ano lectivo, haver um concurso de Inglês na escola onde eu estudava. Os professores escolhiam os alunos com melhores notas para participar e, entre eles, estava eu.

Lá fui, de estômago às voltas, esmagada sob o peso invisível das centenas de olhos atentos que estavam a assistir. O concurso terminou.

Havia um pódio colocado no recreio para os três primeiros classificados, mas só subiram dois.
A criança que ficou em primeiro lugar não subiu.

Recebeu discretamente o prémio, um livro escrito em inglês, e escondeu-se no meio da multidão, esperando que ninguém reparasse nela.

Ainda o tenho (na foto), bem como a memória vívida das minhas pernas que fraquejaram demais para subir o degrau do número 1 e enfrentar os olhos da multidão.

O momento passou e eu não o agarrei.
Não o vivi, por falta de coragem e de ousadia.

Que esta lição sirva para todos vós e para mim mesma (não vá falhar-me a memória algum dia):

- Nunca deixem de celebrar as vossas vitórias.
- Agarrem os momentos especiais que a vida vos proporciona e vivam-nos.
- Subam ao pódio!

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

18 COMENTÁRIOS

  1. E já somos duas ;)

    Tb deixei passar ao lado algumas oportunidades, deixei de viver alguns momentos, pelo mesmo motivo...

    Foi uma lição a aprender ao longo da vida...e mesmo assim, às vezes ainda me esqueço!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. ...não podemos no esquecer nunca:
    só se vive uma vez !

    ResponderEliminar
  3. Essa menina podia ser eu... durou a primária, a secundária, a universidade.
    Ter de apresentar um trabalho era terrível para mim :s

    E ainda hoje tenho alturas em que deixo de "vivir"...

    Ás vezes fico impressionada quando vejo pessoas com alguma incapacidade física ou mental (para quem a vida não é fácil quer pelo problema quer pela atitude de outros), chegar tão longe, conseguir algo de extraordinário, e eu... aqui encolhida para não repararem em mim... Quando podia estar a viver! (espero ter conseguido explicar o meu ponto de vista)

    ResponderEliminar
  4. Eu tb era bastante tímida! Mas depois com a idade "esfumou-se"... apesar de não gostar muito de falar para multidões! Talvez por isso a Comandante Luneta me tenha ajudado com a sua descontração típica de quem vive noutro planeta ;)

    ResponderEliminar
  5. Sim sim amigas, acho que já posso chamá-las assim já que todas amamos este blog.

    Quando criança temos medo é natural...pois ainda não conhecemos nada da vida...o problema se faz quando carregamos isto para mais tarde na vida.

    ENTÃO...Mais uma vez Hazel você se transforma em um oráculo vivo para mim e fala exatamente aquilo que eu estava precisando ouvir.

    bjs

    ResponderEliminar
  6. Também fui uma criança muito tímida, não gostava nada de chamar a atenção, sentia-me muito confortável no anonimato :)

    Com a idade, mudei um pouco, mas ainda hoje não era capaz de enfrentar uma platéia e apresentar meu trabalho de pesquisa, hehehe.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Olá, lindinha!
    Criança tímida... era eu.
    Demais. demais...
    Daquelas q. enrubecia por pouca coisa.
    Mas a vida vai indo... e a vergonha tb....rs...
    Não posso dizer q.eu seja 100% "sem vergonha" hoje, mas digo que consegui uma grande melhora.rs.rs..
    Tento viver as oportunidades...
    bjinhos iluminados pra voce.
    Orávia.

    ResponderEliminar
  8. É curioso que tu, tendo esta capacidade de comunicacao notavel, sejas tímida. Provavelmente é esse "mix" que te torna uma pessoa tao cativante.

    Bjinho

    ResponderEliminar
  9. Eu era exactamente assim.
    Lembro-me que aos 14 anos, ainda tinha vergonha de pedir um copo de água num estabelecimento...

    Hoje já não sou assim, e consegui ultrapassar o recalcamento que me foi incutido. E também consegui passar isso aos meus filhos. São uns descarados de 1ª :) (e ainda bem)

    Beijo

    ResponderEliminar
  10. eu sou tímido mas ia adorar subir ao pódio porque eu sou tímido mas adoro aparecer hahahahaha

    beijos

    ResponderEliminar
  11. Óooooo Hazel como eu sei o que é esse tremer de pernas.

    Mesmo assim ainda hoje isso acontece de vez em quando.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. É ISSO AÍ:
    * NUNCA deixem de CELEBRAR as vossas VITÓRIAS!
    * AGARREM OS MOMENTOS ESPECIAIS QUE A VIDA VOS PROPORCIONA E VIVAM-NOS!
    * SUBAM AO PÓDIO!
    ***********************************
    Acrescento:
    * SEJAMOS MERECEDORES DO NOSSO PRÓPRIO ELOGIO, DO NOSSO PRÓPRIO RECONHECIMENTO, DA NOSSA PRÓPRIA ADMIRAÇÃO...PAZ...
    ***********************************
    "QUE SOM LINDO: 187"!
    (Me diz quem é; amei!)

    ResponderEliminar
  13. Nessa idade as pernas tremiam sim...comigo aconteceu o mesmo!
    Mas vamos agora virar tudo ao contrário e saborear cada minutinho à nossa maneira, sendo nós próprios... sem vergonhas...sem complexos!
    Beijnhs
    margui

    ResponderEliminar
  14. Olá!
    Quando pequenos somos assim mesmo, as vezes levamos para a vida inteira.Nunca tive problemas na escola, mas gostaria de ser invisível as vezes hahaha. Em compensação hoje adoro dar treinamentos e palestras.
    Viver intensamente!
    Bjs
    Ser Estranho Ser!

    ResponderEliminar
  15. Beijos encorajadores para você também. Veja no que você se transformou mesmo assim: nesta mulher talentosa e brilhante como escritora, bruxa, mãe, tradutora (tenho certeza que você é ótima..rs)

    Elaine

    ResponderEliminar
  16. Não fui asssim tão tímida, mas também não era das mais atiradas...mas tenho o meu filhote que preferia "errar de propósito" só pra não ser "destacado" no grupo e chamar a atenção de todos...Ainda hoje ele se pergunta se isto é o certo, ou o melhor...mas ainda não encontrou a resposta...Bjs,

    ResponderEliminar
  17. Fiz o mesmo no segundo grau. Como a timidez é detestável. Fico feliz que meu filho não é assim. Beijos.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥