Quando alguém não acredita em Fadas, morre uma. | Casa Claridade

18/10/12

Quando alguém não acredita em Fadas, morre uma.


No restaurante da vida, podemos escolher da ementa os pratos que desejamos.
Uns, preferem lambuzar-se com bolo de chocolate e morangos, enquanto outros dão-se por satisfeitos com um peixinho cozido com batatas (ou não).

São os sentimentos que moram dentro de nós e os seus impulsos eléctricos que conferem vida e poder às circunstâncias que nos rodeiam.

Se acreditamos em magia, vê-la-emos manifestar-se.
A magia para si é um disparate? Viva uma vida sem magia. É uma escolha sua.

Se acreditamos em nós mesmos, superamos todos os obstáculos. Somos invencíveis.
Se acreditamos que alguém nos pode fazer mal, vai mesmo fazê-lo.
Se acreditamos que vamos falhar, vamos mesmo falhar. Redondamente.
Se acreditamos que um amuleto nos vai proteger, ele funcionará.
Se acreditarmos que nunca vamos ser felizes, realmente, nunca o sereremos.

Mas o que é isso de "acreditar"? Não querendo desprestigiar a mente, mas é aquilo que sentimos nas nossas entranhas que dá poder à manifestação. É visceral.
Acreditar não é uma decisão racional, mas uma postura energética.
Não é com o pensamento que se acredita, mas com cada célula do nosso corpo, com toda a alma, com todo o coração, com 'ganas'!

Os livros de auto-ajuda não funcionam para a maior parte das pessoas, que acabam por arrumá-los na estante com um sentimento de frustração e desapontamento - não que os autores estejam errados. Mas porque a certeza nos resultados, a fé em nós mesmos e todas as técnicas ensinadas, simplesmente não chegam. O motor de arranque tem que vir do coração, dos sentimentos, da emoção. Não do intelecto.
A Rainha em "Alice no País das Maravilhas" resume tudo: "Off with their heads!"

As Fadas existem, sim, mas apenas para aqueles que acreditam nelas.
A verdade de cada um existe na medida daquilo que o nosso olhar e o nosso coração conseguem alcançar.

Aquilo em que acredita, bem lá no fundo do si mesmo, é aquilo que vai acontecer.
Imagine a sua alma como um poço profundo. Incline-se lá para dentro e espreite.
Encontra Fadas, ou apenas água escura?

Ainda vai a tempo de salvar as Fadas na sua vida. Só tem de acreditar nelas... e atrever-se a lambuzar-se com um suculento bolo de chocolate e morangos.

Beijos feéricos,

Hazel