Receita - Licor de Merda


"O LICOR DE MERDA" é um produto de alta qualidade, cuja fórmula pertenceu no final do século XX ao Frade maluquinho BASKU GONSALBES. É extraído a partir de diversas merdas de confiança, sujeito portanto a criar depósito com a idade. Recomenda-se que seja servido com o cuidado indispensável para não turvar."

É isto que diz o rótulo na parte de trás da garrafa do emblemático Licor de Merda.

Cresci intrigada com o Licor de Merda, que existe desde 1974, e recebeu tão inesperado nome por brincadeira do criador da receita, para que as pessoas pudessem "brindar devidamente" ao governo da época.

Afinal, que "merdas de confiança" seriam essas que entravam na composição de um licor tão apreciado, e que só consegui degustar depois de ultrapassar a repulsa pelo nome merdoso?

Esta vossa escriba, que se interessa pelos assuntos mais diversos, vestiu um fato com máscara de protecção anti-merdas, capacete, galochas e luvas de borracha, e foi investigar.

Não foi uma investigação de merda, devo dizer. Au contraire, concluí que as tais merdas são até benéficas para a saúde, desde que bebidas com moderação, como outra merda qualquer. Para os mais ousados, directamente das catacumbas do tempo esquecido, a receita do Licor de Merda:

- 1 litro de leite
- 500 gr. de açúcar
- 150 gr. de cacau em grão
- 1 vagem de baunilha aberta ao meio
- 1 pau de canela
- 2 rodelas de laranja
- 2 rodelas de limão
- 1 litro de aguardente

Colocar todos os ingredientes num recipiente que permita vedar bem. Mexer e tapar. 
Manter o recipiente fechado durante 20 dias, mexendo diariamente com uma colher de pau. 

Findos os 20 dias, filtrar 2 vezes através de papel de filtro para café, colocado num coador. 
Com 2 papéis de filtro diferentes, haja higiene a fazer o Licor de Merda!
Verta para garrafas, coloque um rótulo a dizer "Licor de Merda", para afugentar os que têm nojo do nome, e sirva!

Agora, escolha uma das seguintes opções:

1) Oh, Hazel, mas é mesmo a sério? Vai ficar bom?
2) Recuso-me a fazer ou a beber algo com o nome "merda".
3) Mal posso esperar por beber essa merda!
4) Que merda! Nunca mais volto aqui!
5) Vou fazer Licor de Merda e enviar uma garrafinha à Hazel.

Beijos licorosos,

Hazel

Receita de Licor de Whiskey

Há pequenos prazeres de tal forma tentadores, voluptuosos e pecaminosos, que quase nos sentimos habilitados a receber um bilhete só de ida para o nono círculo do Inferno.
E não é que vamos de bom grado.

Nem chega a demorar 2 minutos a ser feito.
Numa misturadora (mixer), colocam-se os seguintes ingredientes:

- 1 lata de leite condensado
- a medida da lata cheia de whiskey
- 1 colher de sobremesa de café em pó
- 1 colher de sobremesa de chocolate em pó

Mistura-se por 1 minuto e está pronto a servir.
Com gelo. Ou sem gelo. Ou guarda-se no frigorífico para arrefecer por 1 hora - se aguentarem esperar, seus gulosos.

Com bigodes de licor de whiskey,

Hazel

Bolo de Chocolate


Para que o seu bolo de chocolate saia perfeito, deve começar por colocar esta música a tocar na cozinha. Agora, sim. Estamos prontos!

Ingredientes para o bolo:
- 300 g de açúcar
- 150 g de manteiga
- 200 g de farinha
- 100 g de chocolate em pó
- 7 ovos

Misturar o açúcar com a manteiga derretida.
Juntar as gemas, a farinha e o chocolate misturado num pouco de água.
Adicionar as claras em castelo.
Depois de mexer bem, vai ao forno a 180º numa forma untada e enfarinhada.
Não se esqueça de pré-aquecer o forno, senão...

Ingredientes para a cobertura de chocolate:
- 100 g de chocolate de culinária em barra
- 200 g de manteiga
- 2 ovos inteiros
- 100 g de açúcar pilé

Misturar numa panela em banho-maria o chocolate e a manteiga até derreter, mexendo de vez em quando. Juntar o açúcar e os ovos. Mexer sempre, de forma a fazer o creme.
Derramar sobre o bolo e depois decorar com amor!


Com bigodes de chocolate,

Hazel


Sopa de chuchu


É sempre bonito quando vamos ao supermercado, não os encontramos, e somos obrigados a perguntar: "Desculpe, pode dizer-me onde estão os chuchus?"
Na Madeira, chamam-se "pimpinelas", que é um nome igualmente engraçado.

Têm poucas calorias, e são ricos em fibras, potássio e vitaminas A e C.
A receita da minha sopa de chuchu (quantidades "a olho"):

- 2 batatas
- 5 ou 6 chuchus
- um alho francês
- uma cebola
- um dente de alho

Quando tudo estiver cozido, passar com a varinha mágica (mixer) e no fim acrescentar:

- uma chávena de leite ou natas
- uma lata de milho
- coentros picados
- um fio de azeite
- sal

Esta vossa chuchu,

Hazel

Sal de Ervas - como fazer

O Sal de Ervas serve para temperar os cozinhados de uma forma mais saudável, como alternativa ao uso do sal "normal", por ter uma quantidade de sal muito reduzida, mantendo um sabor muito agradável.

Ingredientes:
  • orégãos
  • alecrim
  • manjericão
  • salsa
  • sal

Coloque numa picadora os cinco ingredientes indicados, em porções iguais - as ervas devem estar secas - e pique-os, ou reduza a pó, caso prefira assim.

Pode experimentar outras versões do Sal de Ervas, substituindo as ervas que gostar menos por outras diferentes, como tomilho, coentros, alho em pó, etc..

Guarde num frasco de vidro fechado, e use para temperar carne, peixe, saladas, massas, molhos, queijos... tudo o que quiser. Bom apetite!

Beijos saborosos,

Hazel

Chá na maçã

E se lhe apetecer beber um chá, mas não tiver nem um pacote de chá em casa?
Mesmo assim, arrisca-se a beber o chá mais delicioso e mágico da sua vida...: chá na maçã.

A ideia não é nova, mas os ingredientes foram seleccionados por mim:

- 1 maçã
- um pau de canela
- um pequeno ramo de erva-doce
- uma pitadinha de pimenta-preta
- 3 flores de jasmim
- 5 flores de camomila
- açúcar
- 2 xícaras de água

Com a ponta de uma faca, faça uma abertura na parte de cima da maçã (não se esqueça de lavá-la primeiro), e depois escave-a por dentro com uma colher pequena, de forma que fique oca.

Coloque todos os pedacinhos que retirou de dentro da maçã e os restantes ingredientes numa panela com água.

Deixe ferver por 8-10 minutos, até que os aromas se libertem e misturem.
Acrescente açúcar. Verta cuidadosamente o chá para dentro da maçã.
Retire o pau de canela da panela e coloque-o dentro da maçã para mexer e continuar a aromatizar.

Pode optar por outros ingredientes, como cravo-da-Índia, anis-estrelado, etc..
Use a imaginação. Ah, e no fim, pode comer a maçã!

Sugestão de leitura:
Aproveitar as cascas de maçã para fazer chá.

Beijos de maçã,
Hazel

Papa de bebé

É para o menino e para a menina, para o bebé e para a mamã. Para gulosos e enjoadinhos.
O aspecto não abona muito a seu favor, por isso, vão ter de acreditar em mim: é BOM.

Ora, receita:
- 1 banana
- sumo de 1 laranja (ou 3 tangerinas)
- 6 bolachas Maria
- uma pitada de canela

Esmague tudo com um garfo, junte o sumo de laranja, misture, e termine com uma pitada de canela. Está pronto!

Quando o bolo fica colado na forma...


... dá vontade de atirá-lo pela janela!
Eu não percebia porque é que isso me acontecia quase sempre.
Vestia o meu avental da sorte, seguia a receita, untava e enfarinhava a forma, colocava no forno para assar... e, ao desenformar, o bolo partia-se e ficava metade agarrado à forma.

Porquê, Senhores, porquêêêêêêê?
Seria da forma?
Seria do forno?
Seria de mim?

Até que a resposta atingiu-me como um raio.

Para que o bolo nunca cole na forma, devemos pré-aquecer o forno.
Não me perguntem que diferença isso faz, pois nem-eu-sei, mas o facto que comprovei é que o forno pré-aquecido é a salvação do bolo! Nunca mais aconteceu isso.

Estou certa de que toda a gente sabia este segredo menos eu...
Mas fiquem sabendo que descobri-o na mesma. Tomem lá-á!

Hazel

Pão Feito em Casa - Receita


Após muitas experiências, encontrei a fórmula perfeita para um pão feito em casa, saboroso e muito macio, na máquina de fazer pão.

Com esta receita-base, dá para fazer pão simples, pão de sementes, pão de ervas, pão de alfazema... O limite é a imaginação. Devem colocar-se os ingredientes no recipiente da máquina exactamente pela ordem que indico. 

Ingredientes:
1º - 360 ml de água
2º - uma pitada de sal
3º - 600 gr de farinha de trigo sem fermento (uso sempre a marca que está mais barata)
4º - cerca de 20 gr de fermento fresco

Programe a máquina de fazer pão para "Pão Normal", 1 Kg, cor média. E é tudo!

Quando lhe apetecer diversificar, pode acrescentar outros ingredientes enquanto a máquina está a misturar a massa. Por exemplo, se quiser fazer um pão de sementes, junte sementes de girassol, linhaça, sésamo, amaranto, ou outras de que gostar.

Para fazer pão de ervas, coloque coentros, salsa, orégãos, alho em pó, etc..

Se quiser pão de alfazema, deve usá-la com muita moderação. O último pão de alfazema que fiz, posso  e v e n t u a l m e n t e  ter-me entusiasmado na quantidade... e ficou a saber a sabonete de alfazema! aha!

Atenção: A farinha usada deve ser sempre farinha sem fermento. 
O fermento deve ser específico para pão. O fermento para bolos não serve.

De avental colocado,

Como fazer batatas fritas... sem fritar

Da última vez que fiz batatas fritas pelo método tradicional (numa frigideira com óleo) provoquei um pequeno incêndio na cozinha.

Ai senhores, isto, dito assim, até parece que sou um desastre na cozinha. Com mil batatas!


Este método permite ter batatas fritas sem óleo, sem vapor, sem frigideira nem fritadeira. Ora, como é que faço?

Vou ao supermercado e compro aqueles pacotes de batatas pré-fritas congeladas.

Espalho num tabuleiro de pyrex, como na foto, e coloco no forno a 200º por 15-20 minutos.

Et voilà! Batatas fritas!
Estaladiças, sim, sim, como se quer.
Não é uma riqueza?

Passem um resto de dia tão saboroso como uma batata frita lambuzada de ketchup!

Sopa de Sangue


Nesta semana de bruxas e mistérios, trago-vos a minha receita de Sopa de Sangue, apropriada para um jantar no castelo do Príncipe Drácula.

Ingredientes:
- 6 batatas
- 4 cenouras
- 1 cebola
- 1 courgette
- 1 nabo
- 1 beterraba
- 2 dentes de alho
- coentros
- sal
- azeite

Com excepção dos dentes de alho e dos coentros, descasque os legumes todos, lave e coloque numa panela. Cubra com água.


Quando estiverem cozidos, tempere com sal e um fio de azeite. Coloque os dentes de alho picados e os coentros. Passe com a varinha-mágica (que no Brasil se chama mixer).

Bom apetite!

Hazel

Gemada


Para o nosso lanche de hoje, uma deliciosa gemada.

A receita é antiga e bem simples:

- 1 ou 2 gemas de ovo
- açúcar amarelo a gosto




Misturar açúcar amarelo com as gemas.

Quanto mais açúcar... melhor!

[os dentistas vão vibrar a ler isto]

Está pronto a comer!

O L. nunca tinha experimentado, e adorou. Tal como eu, quando tinha a sua idade (e ainda hoje).

Pequeno-almoço de cowboy!

Há dias em que o fogão se transforma em fogueira, a cozinha em saloon e nós em cowboys.

- Onde está a Hazel?
- Saíu a cavalo! I-háááá!

Se quer sair de casa com a genica de um cowboy, eu tenho a fórmula mágica para isso.
Abra as portas do seu saloon, e vamos a isso:


[As medidas que indico servem para 1 cowboy esfomeado.]

Vai precisar de meia xícara de flocos de aveia (compram-se em qualquer super ou hipermercado).





Uma xícara completa de leite.

Nota: Se o cowboy for vegetariano, pode usar leite de soja.

Coloque o leite e a aveia numa panela.
Deite uma pitada de sal.

Deixe levantar fervura e mexa com uma colher de pau.



Deite os seus flocos de aveia numa tigela, e acrescente leite frio, até que adquira a consistência que mais lhe agradar.

Adicione uma colher de sopa cheia de açúcar amarelo e polvilhe com canela.


Mexa, e está pronto a comer.

Até mesmo os cowboys mais enjoadinhos se vão deliciar com o sabor. Hum hum.

Bom apetite, seus marotos!



Hazel

Receita de esparregado

"Estas meninas hoje em dia nem um ovo sabem fritar."

Muitas foram as vezes em que ouvi esta frase, proferida por pessoas de mais idade, com aquele típico sorriso invertido em que viram os cantos da boca para baixo num esgar de desdém, cheias de convicção de que moças novas e divertidas, que pintam os lábios e os olhos... são uma desgraça na cozinha. - Yeah, right.

Pois aqui estou a provar que estavam errados. Como já uma vez disse, tanto podem ver-me a segurar um baton, como uma vassoura, uma chave de fendas ou uma colher de pau. Ah!

Mulher que é mulher não se deixa intimidar por tarefa alguma, e ainda menos pelas opiniões alheias. Continuem a pintar os lábios e a cozinhar ao mesmo tempo!

Ora, atendendo a pedidos, a receita de hoje é algo que pode não ter um aspecto gourmet e chique, mas é delicioso e muito nutritivo: Esparregado.

Ingredientes:
Dois molhos de espinafres ou nabiças.
Um ramo generoso de coentros.
Cerca de 10 dentes de alho.
Um pouco de azeite.
Bastante vinagre.
Dois ovos.
Leite.
Pão.
Uma folha de louro.

Costumo juntar os bocados que sobram de pão duro, para reaproveitar nesta receita [as amigas do Brasil estão neste momento a pensar "Hazel é pão-duro!"].

Coloque o pão numa tigela, amoleça-o com leite quente e desfaça-o, fazendo esta papa de aspecto blérc, mas que é essencial nesta receita.



Lave e corte em tiras os espinafres (ou nabiças) e deixe de lado.

Para dentro de uma panela grande, deite os dentes de alho picados, um pouco de azeite e a folha de louro. Deixe refogar um pouco, até libertar o aroma do alho.

Depois, coloque os espinafres já cortados. Deixe saltear.
Coloque os coentros cortadinhos.
Seja generoso com os coentros!

Deite aquela papa blérc que fez com o pão e o leite morno na panela, e misture tudo.

Agora, o ingrediente-maravilha: vinagre!
Deite bastante vinagre para a panela. Bastante mesmo! Está com medo de quê?
Isso mesmo, vinagre a sério!!
Coloque os dois ovos batidos, misturando-os com tudo. Mexa bem e sorria, pois está feito.

O esparregado serve para acompanhar carne, peixe ou aquelas receitas vegetarianas que eu não sei fazer. ahahahah

Bom apetite!

Um chá que se transforma em flor

Às vezes, esta vossa escriba viaja até ao arco-da-velha e traz de lá segredos e raridades:

Trouxe um chá muito especial, originário da China, que é fabricado artesanalmente com todo o rigor Oriental. É feito com flores de amaranto, que são colhidas pelo nascer-do-dia, enquanto ainda goteja o orvalho da noite e os primeiros passarinhos cantam.

Depois de secarem, no momento certo, são cosidas à mão com fio de algodão cru a folhas de chá verde, formando esta bola que é conhecida - sabe-se lá porquê! - como "bola da fortuna".


Deve ser guardado num recipiente fechado e em local escuro e sem cheiros fortes, pois rapidamente perde as suas propriedades e absorve outros odores.


As próprias artesãs que o colhem e tratam, não usam perfume, têm uma higiene rigorosa, e não podem ingerir alimentos de odor forte para que as suas mãos sejam absolutamente inodoras.

A flor do amaranto simboliza a imortalidade, e é considerada sagrada por muitos povos do mundo, tais como os Romanos, índios Mexicanos, Mayas, Aztecas, Incas.
Continua, desde há milhares de anos, a ser utilizada em rituais religiosos semi-secretos.

É rica em ferro, potássio, cálcio e vitaminas A, B1, B2 e C, e traz muitos benefícios à saúde.
Em termos mágicos, diz-se que confere longevidade e protecção espiritual.


Para fazer o chá, coloque a bola dentro de uma chávena, deite água a ferver e aguarde uns minutos.

Ela abre sozinha, formando uma flor, e liberta o seu aroma.

Querem saber a que sabe este chá tão especial e único?
Vou beber um pouco e já vos conto.
...................
..............
hummm...
........
......
.....
...
Sabe a mistério.
É reconfortante, doce, suave e exótico. Não tem um sabor espectacular (continuo a preferir o chá de verbena e o de maçã e canela), mas é bastante agradável.

Hazel

Salada de couve-roxa

Para quem gosta de receitas simples, económicas, e cheias de virtudes e significado:


Compre uma couve-roxa inteira (as pré-cortadas já perderam uma grande parte dos seus nutrientes), lave e corte-a em juliana.

Coloque num recipiente de vidro e tempere com um pouco de sal refinado, vinagre e azeite.
Seja generoso com o vinagre; coloque bastante. O vinagre conserva, mantém a cor e evita a oxidação.

Esta salada pode ser guardada por vários dias no frigorífico depois de temperada, tendo o cuidado de tapar o recipiente.

É perfeita para acompanhar todos os pratos, sejam eles de carne, peixe ou até mesmo misturar com outras saladas diferentes.

E é tão bonita, não é?

Os benefícios da couve-roxa na saúde:
Combate e previne a anemia, a diarreia e o escorbuto.
É cicatrizante, diurética, depurativa, descongestionante e vermífuga.
Acalma o coração e purifica o sangue.

Em termos espirituais:
O roxo é uma cor divina, que transmuta as energias negativas em positivas.
Traz paz, sabedoria, criatividade, protecção psíquica, etc..
Imagine comer, literalmente, esta cor maravilhosa...

Café à la Hazel!


Nem ligo muito a café, passo bem sem a cafeína.

Mas, se é para bebê-lo, que seja de forma especial: à la Hazel!

Quem quiser aprender a minha receita de café, levante-se agora e diga "sim".
Pode voltar a sentar-se.


Vamos lá!

Primeiro, faça um café normal.
De cafeteira, de máquina, ou como preferir.

Deite-o numa caneca até um terço da sua capacidade.







Agora acrescente leite.

[eu já podia ir trabalhar para o circo como "Mulher-Polvo"; consegui despejar o leite ao mesmo tempo que tirei a fotografia; ficou levamente desfocada, é certo, mas consegui]

Não encha de leite até ao topo. Deixe um espacinho de 1 centímetro livre.





Adoce com açúcar.

Usei açúcar amarelo, mas qualquer açúcar serve. Branco, mascavado, de alfazema...

(Vê até onde enchi de leite?)








Aqueça no microondas.

Estava a bocejar, e a foto saiu assim.
Desculpem!









[Esta é a parte que até dá vontade de chorar.]

Preencha o espaço livre da sua caneca com chantilly.

Melhor, faça uma autêntica Torre Eiffel de chantilly!







Termine com requintes de malvadez:

- Um pouco (ou muito!) de canela no topo.
(se não gosta de canela, use chocolate em pó)

Está feito!
Café à la Hazel!

Panquecas

[No final deste post, terei salvo muitos pequenos-almoços sem graça, sobremesas, a reputação de tantas donas-de-casa, e sei lá mais o quê.]

Esta é a receita mais democrática que conheço; fácil, barata, rápida, saborosa e alimentícia.
Ora... então, não sentem a energia com que escrevo? O vigor com que pressiono cada letra do teclado deve-se a um pequeno-almoço delicioso e substancial, meus caros leitores!

As panquecas servem para:
- um lanche com as amigas, com chá a acompanhar;
- impressionar a namorada/mulher/companheira/relação colorida;
- sobremesa de um almoço em que a sogra foi convidada;
- pequeno-almoço;
- ceia;
- desenrascar, quando não há nada descongelado nem tempo para cozinhar (com esta última, aposto que captei a vossa atenção).

Ingredientes:
- 2 canecas de farinha
- 1/4 de caneca de açúcar
- 1 colher de chá de fermento
- 3 ovos inteiros
- 1 caneca de leite
- 1/4 caneca de óleo

Deite tudo para uma tigela e mexa bem, com uma varinha de arames ou um garfo (fácil, não?).

Coloque uma frigideira pequena no lume, e deite uma colher de café de margarina para untar o fundo.

Quando a frigideira aquecer, deite, com uma concha de servir sopa, uma porção do preparado que fez.

Com uma espátula, vire-a do outro lado, assim que ganhar esta cor.

Cá está a quantidade aproximada de panquecas que vai fazer. Lindas!!
(fotos tiradas à noite)

E agora vem aí a melhor parte: o recheio.

Abra o seu frigorífico e despensa e, com autênticos olhos de lince, tire tudo o que encontrar de interessante:


- manteiga
- creme de chocolate para barrar
- canela e açúcar em pó
- compotas
- chantilly
- mel

Delicie-se. Bon appétit!

Nota importante:
Pode fazer as suas panquecas de véspera e guardar para comer na manhã seguinte ao pequeno-almoço (e assim pode ficar mais tempo na cama e ter um bom pequeno-almoço na mesma - digam lá se não sou vossa amiga!).

Açúcar de alfazema


Como faço açúcar de alfazema?, perguntaram-me.

Existem muitas variedades de alfazema.

Em Portugal, as duas espécies mais comuns são a lavandula dentata e a lavandula angustifolia (officinalis). Vêem-se, por vezes, em jardins municipais.

Para o açúcar, uso a lavandula angustifolia, porque tem um odor mais agradável e duradouro.



A receita:
Para um pequeno pote de açúcar como o da foto (que já está quase vazio!), basta 3 ou 4 flores de alfazema. Com as mãos, desprenda as flores do tronco e junte-as ao açúcar. Tape e deixe repousar por 6 semanas. O açúcar ficará com o odor e as propriedades da alfazema (eu uso o meu para adoçar o chá).

Hazel