Uma lisboeta pela primeira vez no Porto

sexta-feira, junho 03, 2016

Ah, Porto, Porto. Já todos os portugueses te conheciam menos eu. Esperei 39 anos pelo privilégio de te visitar pela primeira vez. Uma eternidade que só uma cidade eterna como tu poderá perdoar. E que cidade. Rendo-me perante ti.

Torre dos Clérigos
As tuas ruas limpas, espaçosas e diáfanas exalam amor a cada passo que damos.
Quem mora no Porto ama o Porto. E eu também fiquei a amar. Notei com admiração o respeito pela arte, pelos edifícios e monumentos.

Nos meus olhos, trago os teus horizontes onde a história vive intocada, e a foz do Douro, onde poderia abandonar-me aos prazeres da contemplação por horas perdidas - não fosse a minha ânsia de percorrer as tuas ruas e descobrir todos os teus encantos.

Estava Sol e calor. O trânsito era intenso, mas não selvático. Havia música nas ruas. Jovens que se sentavam com um bloco de papel no colo a desenhar a beleza que nos rodeava. Sangria cor de rubi em copos generosos. Muitas lojas de comércio tradicional.

Jardins românticos com bancos de madeira. Os barcos a deslizar nas águas do Rio Douro que ao longe brilhavam como um espelho da cor do vinho do Porto.
Sorrisos sinceros e calorosos. Os nomes das ruas inscritos em tabuletas pitorescas.

Bandos de pássaros que dançavam em espirais sobre as copas das árvores verdejantes e os edifícios antigos compondo um cenário perfeito - numa cidade perfeita.

Marionete e livros antigos à entrada do Mercado do Bolhão

Mercado do Bolhão

Olha a fruta boaaaa!

Artesanato no Mercado do Bolhão. Que pena não ter comprado nada!
Existe uma coesão entre as pessoas que não há em mais parte alguma deste nosso pequeno e rectangular país. As pessoas do Porto são dotadas de um verdadeiro calor humano, de emoções intensas e profundas, um sentido de humor e uma generosidade ímpares. Só no Porto se pode dizer tantos palavrões sem parecer mal, porque no Porto todas as palavras são igualmente dignas e amadas. Existe uma verdade, uma sinceridade nas gentes do Porto que talvez nem os próprios se apercebam possuir.

Livraria Lello
A Livraria Lello, classificada como uma das mais belas do mundo, é tão linda quanto as pessoas dizem. Um universo de magia e beleza, onde uma escadaria hipnótica serviu de inspiração para as descrições de Hogwarts pela autora de Harry Potter, J.K. Rowling, enquanto viveu na Invicta.


Aquelas portas de vidro antigas



Comprei um livro sobre Fadas!

A escadaria que nos recebe como uma língua vermelha que se estende até ao chão de madeira
A Francesinha
Em Roma, sê romano. Ninguém pode ir ao Porto sem provar a famosa "francesinha", um prato típico da Invicta, que consiste em duas fatias de pão com bifes, fiambre, queijo e um molho único (tem mais ingredientes, mas como desconheço a receita, só estou a referir aqueles que identifiquei). 

Quem diria que um singelo e pouco expressivo quadrado a flutuar em molho espesso poderia oferecer tamanho festim para o palato. Delicioso!

Hotel dos Aliados
Escadaria do Hotel dos Aliados
Quarto 503. Simples, prático e confortável. O shampôo cheirava a rosas doces.

Café no Majestic
Só conhecia o Majestic através desta música do Pedro Abrunhosa.
É um local emblemático do Porto, muito pomposo, antiquíssimo, belíssimo e caríssimo. Tudo lá termina em "íssimo" (por isso, só bebi café!).

Rua das Flores
Na Rua das Flores, a arte, o sentido de humor, a cor, a alegria - e as flores - moram em todos os cantinhos. Tocava António Variações num dos bares!

Interior da Estação de S. Bento
Finalmente, as estações de S. Bento e Campanhã, que conheci a vida inteira apenas no jogo do Monopólio (!), se tornaram reais para mim. O mesmo se aplica à Rua de Santa Catarina (do conjunto de ruas vermelhas no Monopólio), Sá da Bandeira (laranja!), Aliados (acho que é das amarelas), Praça da Liberdade (verde), Rua das Flores, e várias outras.

Estação de Campanhã

Sinto-me profundamente grata por ter sido tão bem recebida na Invicta. Mesmo sendo eu uma forasteira - uma "moura" de Lisboa - nunca me senti como tal. O Porto pegou em mim ao colo e amou-me com paixão. E eu retribuí.

As gaivotas no céu nocturno da Praça da Liberdade no Porto (vídeo)

Quando afirmam "o Porto é uma nação", têm toda a razão. É mesmo uma nação.
Não sendo uma pessoa citadina, se tivesse de morar dentro de uma cidade, seria feliz no Porto, e de bom grado tomaria a pronúncia nortenha como minha.

O meu agradecimento ao J. P. Alves de Sousa, por me ter mostrado esta bela cidade.

Obrigada, Porto. Mal posso esperar por regressar.

Com um pouco de pronúncia do Norte,

Hazel

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

20 COMENTÁRIOS

  1. Soube a pouco e ainda por cima a meio de uma semana de trabalho, coisa que não me incomoda, mas os meus filhos nem vos viram nem estiveram com vocês tempo nenhum! Além disso foi de surpresa, nem pude organizar nada de jeito, foi de improviso!

    Têm de voltar pelo menos uma semana, ficam comigo na quinta, que é suficientemente perto do Porto para se passar aqui o dia e ir dormir lá!

    Ainda há tanto para ver...

    Gostei muito que tivessem vindo, mesmo em cima do joelho!

    Bjs

    JP

    ResponderEliminar
  2. Sou do Ribatejo mas de vez em quando vou até ao Porto, porque é uma cidade linda, exatamente como a descreve. Espero voltar em breve porque muito ainda me falta ver. Já agora aproveito para a felicitar pelo seu blogue.

    ResponderEliminar
  3. Como tripeiro de gema, agradeço as suas palavras sobre a minha bela cidade. Amo o Porto como se fosse da minha família, e ouvir palavras como as suas a confirmar o que sinto pela minha cidade, é uma óptima sensação de orgulho! Seja bem vinda à minha cidade! Tem de ir conhecer o parque da cidade, fica perto do mar, um lugar magnífico para passear. É muito bom estar todos os dias numa cidade assim 😀 Cumprimentos de um tripeiro a 100%!

    ResponderEliminar
  4. Oi, Hazel!
    Vou com meu marido em julho, e suas dicas chegaram em boa hora. Muito grata por compartilhá-las.
    Saudações desde o Brasil,
    Marisa

    ResponderEliminar
  5. Assino por baixo, sou da margem sul e todos os anos não dispenso dois ou três dias no Porto, uma cidade linda, com tanto para nos oferecer, e não abdico de um jantar na Ribeira com o Douro e Gaia por companhia, eu e o marido, adoramos o Porto e está no nosso coração, também não me importava nada de lá morar, beijinhos

    ResponderEliminar
  6. No 1º impulso pensei não abrir o link, mas ainda bem que o fiz e melhor foi depois de o ler.

    Como tripeiro, criado e crescido, mas por motivos profissionais tive que marchar para o zona dos "mouros", como nós vos apelidamos.

    Adoro Lisboa, Sintra, Cascais e agora Mafra, terra que me acolheu, mas amo a minha Mui Nobre e Sempre Leal a Invicta Cidade do Porto.

    Ao ler os seus comentários e opiniões sobre a minha Cidade, para além de de ter gostado do que li, fiquei imensamente cheio de ORGULHO.

    A Hazel ficou apaixonada, eu vivo esse amor desde que nasci, vou pelo menos 1 vez por mês ao Porto, é como se precisasse de respirar, e só na minha Cidade o ar existisse.

    Bem vinda a melhor e à mais Bela cidade de Portugal.

    ResponderEliminar
  7. Descrição fantástica da minha cidade! Arrepiei-me várias vezes e venho a lagrimita ao olho tal a minha paixão pela cidade. Ficou a faltar muita coisa... Assistir a um concerto na Casa da Música, visitar o estádio do Dragão e o Museu FCP, visitar as caves vinho do Porto, Parque da Cidade... Não tenho dúvidas que vem mais vezes!!!

    ResponderEliminar
  8. Obrigado pelas palavras tao providas de sentimento e de emoção com que fala da minha/nossa cidade. É um orgulho conseguir fazer captar a essência duma cidade para todos aquelas que, de alguma forma, nos visitam e para os quais éramos estranhos mesmo estando tão próximos.

    Será sempre um gosto conseguir trazer cada vez mais povo português a nos visitar. Talvez eles próprios consigam entender o quão o povo portuense consegue ser acolhedor e simpático mesmo para um completo estranho na rua.

    Aguardaremos mais visitas suas cara blogger. Não podia deixar de comentar uma crítica, ainda por cima duma lisboeta, tão próxima da realidade quanto a sua.

    Um muito obrigado.

    Carlos Amorim

    ResponderEliminar
  9. É linda a minha cidade. Só é pena a quantidade de bairros perigosos e de ruas preenchidas pelo tráfico de droga, prostituição e pobreza..não tanto na baixa (apesar da ENORME oferta de drogas, imensa prostituição e muita pobreza), mas em Gaia, Areosa, Paranhos, Gondomar, Rio Tinto, Cerco, São Roque, Lordelo, Francos, etc. são mundos completamente súrreais..tiros, mortes, os famosos "hooligans" a controlarem a droga, assaltos, drogas, armas etc...mas tirando isso, é a cidade mais linda do mundo!

    ResponderEliminar
  10. Cara Amiga HAZEL CLARIDADE - A lisboeta que veio pela primeira vez ao Porto e por ele ficou apaixonada. Nasci há 76 anos no Porto, vivo no Porto e se Deus quiser hei-de morrer no Porto. Gostei muito de ler as suas impressões sobre a minha cidade e estou muito grato por tudo o que diz sobre o Porto. Como em todo o lado, infelizmente a cidade, apesar de tudo o que tem de bom, também tem problemas (e grandes)- conforme diz o comentarista " sd86" que me antecedeu - mas, isso realmente não apaga o facto de ser uma CIDADE LINDA. Espero que possa voltar para ver melhor aquilo que não pôde ver da primeira vez. Bem haja. Se tiver oportunidade, poderá consultar os meus blogs http://vamoslasabercomoe.blogspot.com e http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com. MUITO E MUITO OBRIGADO.

    ResponderEliminar
  11. Porto, a melhor cidade, a mais bonita, a mais especial.
    Assim se descreve esta magnifica cidade onde vivo!
    Tudo é tão puro!
    Toda esta gente é enorme!
    Somos porto!

    ResponderEliminar
  12. " ... As moiras ou mouras encantadas são espíritos, seres fantásticos com poderes sobrenaturais dos folclores português e galego. São "seres obrigados por oculta força sobrenatural a viverem em certo estado de sítio como que entorpecidos ou adormecidos, enquanto determinada circunstância lhes não quebrar o encanto". Segundo antigos relatos populares, são as almas de donzelas que foram deixadas a guardar os tesouros que os mouros encantados esconderam antes de partirem para a mourama.

    As lendas descrevem as mouras encantadas como jovens donzelas de grande beleza ou encantadoras princesas e "perigosamente sedutoras". Aparecem frequentemente cantando e penteando os seus longos cabelos, louros como o ouro ou negros como a noite, com um pente de ouro, e prometem tesouros a quem as libertar do encanto. ... "

    [ retirado de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Moura_encantada ]



    Hazel ... além de encantada, a menina escreve textos encantadores. O que faz de si, também, uma pessoa encantadora.

    Venha visitar-nos mais vezes. Gostaremos sempre de a receber por cá e, sem cerimónias, sempre a trataremos com a devida cerimónia que se deve a uma pequenina Princesa que tão gentil texto escreveu.

    Gostamos de a ter entre nós e adoramos o seu "carinho" em forma de texto. Fique bem.

    Bjos.

    ResponderEliminar
  13. Gostei muito. Obrigada pelas suas palavras acerca da minha cidade. Ainda ficou muito por conhecer mas, contacte-me quando voltar e eu faço uma visita pelo Porto não turístico. Tenho todo o gosto

    ResponderEliminar
  14. Obrigada pelas suas palavras . Sou do Porto e sabe muito bem ler estas palavras ... principalmente de uma lisboeta ... beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Não sou do Porto....mas o Porto é a minha cidade há muitos anos! Sempre que viajava...(hoje faço-o menos vezes), ao chegar sentia uma paz imensa...chegava a casa! O Porto é assim...gente boa, comida boa..e hoje, mais do que nunca..um Porto conhecido além fronteiras! Que orgulho, vindo de Si, palavras tão bonitas....Volte sempre...esta casa também é sua...:)

    ResponderEliminar
  16. Gente! Que livraria mais linda! Gostei de tudo nela! Que passeio maravilhoso! Obrigada por partilhar! Beijos!

    ResponderEliminar
  17. Ai, o meu Porto tão bem retratado! Puoooooorto!!!
    Alegra-me sentir a tua descrição tão pura daquilo que viste e sentista na pela invicta :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Sou Brasileiro, carioca e cá vivo no Porto a mais de 20 anos...e sei bem do que fala, da magia, poética dos recantos e humana que aqui reside, tornando se rapidamente a nossa casa. Belas palavras e sensibilidade são as suas. Beijinho grande e um até breve! William Gavião, ator e encenador.

    ResponderEliminar
  19. Como tripeiro é sempre bom ouvir coisas boas da nossa cidade, para nós portuenses é um privilégio receber gente de todos os cantos do mundo,pena é que muitos confundem a cidade do porto e cidade de Lisboa com preferências clubisticas, amo o meu f.c.porto,amo a minha cidade,amo Lisboa,enfim ,amo todo o meu Portugal, mas é o Porto que me faz feliz .

    ResponderEliminar
  20. Bela e cheia de magia e charme. Com sitios unicos e maravilhosos assim como as gentes desta fantastica cidade.
    Vale a pena visitar, conhecer e voltar sempre que possivel.
    Agradeco a todos a calorosa e simpatia de bem receber.
    Bem-hajam.
    Um alfacinha.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥