O Ladrão de Estrelas | Casa Claridade

26/02/17

O Ladrão de Estrelas


Esta tarde de Domingo, um ladrão de estrelas esgueirou-se silenciosamente pelas escadas do meu prédio, matreiro e rasteirinho ao chão como um gato vadio quando avista a presa, e roubou a estrela que esteve durante muitos meses pendurada na minha porta de entrada.

Oh Senhor Ladrão de Estrelas, porque fez isso? 

A minha porta, que é uma porta sensível, está inconsolável, despida, solitária. Era apenas uma simples estrela, como as que se penduram nas árvores de Natal; não era valiosa - mas era nossa.
Para consolo da minha porta que chora lágrimas de orvalho, assegurei-lhe que irei fazer uma nova estrela para ser sua amiga e confidente.

Cuide com amor a estrela que levou sem pedir permissão. Que ela o guie no caminho para a felicidade (entendo que não seja feliz, caso contrário, porque necessitaria de surripiar uma estrela indefesa, alheia?).

Quando - e se - encontrar a sua própria luz, por favor, devolva a nossa estrela.

Um pouco triste,

Hazel

P.S. - Seja antes um Ladrão de Beijos. 
Deve ser mais emocionante roubar beijos que estrelas.