Escada vs. estante

Certa vez, vinha das compras no hipermercado, quando passei por uma escadinha de beliche encostada a um contentor de lixo.

Numa fracção de segundos, vislumbrei uma estante miniatura.

Dei a volta com o carro e enfiei a escada no meio das compras, dentro do porta-bagagens do carro.

Já em casa, pintei-a de branco e encaixei-a junto à porta da cozinha, num bocadinho de parede que sempre pareceu demasiado pequeno para ter alguma utilidade.

Tinha as medidas perfeitas para os carrinhos do meu filho, que ficou deliciado com a novidade.

Mais um exemplo de que nem tudo o que vai para o lixo é, verdadeiramente, lixo.
Há coisas com enorme potencial, que se podem reaproveitar e transformar numa peça única.

Amigos e amigas: se tiverem a coragem de enfrentar os olhares jocosos e de censura alheios, atrevam-se a reutilizar os recursos do nosso Planeta. Vale a pena!

Alfazema

Misturada com melissa, ou até mesmo sozinha, e colocada perto da cama, ajuda a ter um sono tranquilo e reparador.


Flores de alfazema penduradas em raminhos nos roupeiros, além de perfumarem, mantêm as traças à distância - elas não suportam o cheiro.


Remédio santo para piolhos! Criei, há algum tempo, uma fórmula desparasitante em que um dos ingredientes é alfazema.

Além das aplicações mágicas e medicinais, as flores de alfazema ficam um encanto na decoração. Esta pequena coroa (guirlanda, no Brasil) foi a forma que encontrei de manter as alfazemas que o L. traz do parque para oferecer à sua mamã. :))

Hazel

Optimismo

















Se há coisa a que não resisto, é passar por uma planta abandonada num contentor de lixo, e trazê-la para casa.

E, o que é curioso, é que as plantas que compro acabam sempre por morrer, dizimadas por pragas de terríveis cochonilhas, ou de outras causas que nunca consegui apurar, mas vá-se lá entender porquê, as plantas que salvo do lixo são as minhas sobreviventes. Trago-as, a maior parte das vezes, em muito mau estado, mas acabam sempre por recuperar milagrosamente, e ficam lindas.

Esta Estrela-do-Natal, é um desses casos; apanhei-a neste estado deplorável, apenas com esta meia folha vermelha, que mais se assemelhava a uma bandeira de pedido de socorro. Ninguém diria que alguma vez iria sobreviver.

No entanto, água, Sol e carinho, foram os ingredientes para que começasse a brotar a sua primeira folhinha verde. É um mistério. Se tivesse comprado a planta, tenho a certeza - certeza mesmo! - de que iria morrer.

Bom, ainda tem um longo caminho a percorrer até começar a exibir um pouco da sua beleza, embora já tenha dado o primeiro pequeno sinal verde de sobrevivência.

Espero, com todo o meu optimismo, poder vir a publicar uma foto mais bonita da dita planta. Talvez... lá para o Natal...?

Mensagens do Vento


Do sótão da minha memória, retiro uma tarde em que os Zéfiros andavam à solta, em pleno mês de Agosto, há muitos anos atrás. Veio parar aos meus pés uma carta de baralho, trazida pelo vento quente. Peguei nela, com curiosidade, e tinha a seguinte frase escrita:

"Estar onde não se está
é algo fantástico
que se pode criar
quando se quiser."

Nunca mais esqueci. A carta, já não sei dela. Mas a frase, provavelmente escrita por alguém num momento de dolce fare niente, ficou para sempre comigo.

Hazel

Uma árvore num vaso

Esta aprendi com a minha sogra, que tem um pé de limoeiro a nascer num vaso, na cozinha.

Sempre que preparo pêra ou maçã para o meu filho comer, coloco as sementes num vaso, cerca de um centímetro abaixo da superfície da terra.

Lá fui regando, todas as semanas, sem grandes expectativas, pois muitas vezes faço experiências que não dão em nada, e raras são aquelas que germinam.

E, para meu espanto, não é que elas começaram mesmo a nascer?

Este vaso é como se fosse o meu laboratório, onde faço as minhas experiências.
Tenho lá algumas suculentas, uma planta-do-incenso e uma soleirólia que, espero que um dia venha a cobrir a superfície do vaso de verde, e agora... árvores!

Já tenho várias a nascer, não sei se serão macieiras, limoeiros ou pereiras, mas é maravilhoso.

Quando as plantas estiverem maiores, publicarei uma foto do vaso todo.

Experimentem também. Em vez de deitar as sementes da fruta para o lixo, plantem-nas em todos os bocadinhos de terra que tiverem. E reguem. Algumas irão nascer e, quem sabe, dar fruto.

Ovos de Fabergé

Com a aproximação da Páscoa, pareceu-me apropriado falar sobre os ovos de Fabergé.

Fabergé foi um ourives que viveu no Séc. XIX, na Rússia.

O Czar Alexandre III encomendou-lhe um ovo para oferecer e surpreender a sua esposa na Páscoa.

O ovo era de uma beleza inigualável, abria-se e continha uma gema de ouro, que, por sua vez, continha um pingente de rubi e uma réplica em diamante da coroa real.
A sua esposa ficou de tal forma maravilhada com o encanto do presente, que o Czar passou a encomendar todos os anos um ovo diferente e com uma surpresa no interior (mais ou menos como o Kinder dos tempos modernos...).

Fabergé usava ouro, prata, cobre, níquel, platina e pedras preciosas (rubi, quartzo, diamante, jade, ágata) na construção das suas belas e delicadas obras de arte, sempre inspiradas em acontecimentos relacionados com a família real, ocorridos durante esse ano.

Iniciou-se, assim, uma tradição que durou até ao último Czar da Rússia e concedeu enorme prestígio ao joalheiro.

O ovo simboliza o renascimento, o início de uma nova era.

Vem aí a Primavera!

Está na hora de preparar a casa e o espírito para o novo ciclo, que será magnífico. Para isso, há que livrarmo-nos das coisas menos boas, limpar e abrir caminho para receber as bênçãos que o Universo reservou para nós.

Vistorie minuciosamente a sua casa; faça-o divisão por divisão, com método.

Substitua lâmpadas fundidas, arranje torneiras que pingam, tape as rachas nas paredes - simbolizam enormes perdas de energia vital - faça todas as reparações que tem vindo a adiar há tanto tempo.

Livre-se de tudo aquilo de que não gosta ou não precisa. Livros, CDs, roupa, loiça, bibelots... Use it or lose it!

Organize roupeiros e gavetas. Não devemos ter esses espaços completamente cheios; há que abrir caminho para receber coisas novas. Tente libertar 30% do espaço, pelo menos.

Deite fora jornais, revistas velhas, frascos de shampôo vazios e objectos partidos ou avariados.

Limpe os soalhos, o pó dos móveis (vá buscar uma escada e limpe lá em cima também!), e lave bem as janelas, para entrar claridade e inundar a sua casa de luz e boas energias.

Aproveite para mudar o lugar do mobiliário e objectos de decoração. As casas que mantêm tudo igual durante muito tempo ficam com as energias estagnadas, e isso reflecte-se nas vidas dos seus habitantes.

Traga a Natureza para dentro de casa! Colha flores e coloque-as em jarras. Flores atraem boas vibrações.

Aproveite a ocasião para oferecer roupas que já não usa a quem necessitar. Pode entregar em Escolas, Centros de Acolhimento de Crianças, Lares, Centros Comunitários, Juntas de Freguesia... se as roupas estão em boas condições, por favor, não deite fora. Soube recentemente de uma mãe que vestiu durante 2 meses seguidos a mesma camisola à sua bebé de 3 meses, por não ter mais nada para lhe vestir. Ninguém merece isso.

O Universo irá retribuir-lhe o seu gesto através de pequenas recompensas que lhe vão surgir do nada. Adopte esta filosofia de vida, mas não apenas na Primavera. Para o ano todo. Irá receber o triplo do que der.

Não se esqueça: faça a limpeza de Primavera não só na sua casa e na sua secretária do trabalho, mas também nas suas relações e no seu modo de viver.

E viva a Primavera!

Pesadelos

É do conhecimento geral que os pesadelos são a manifestação do nosso subconsciente relativamente a situações de injustiça, receios e frustrações.

Quem sofra frequentemente deste problema, mais tarde ou mais cedo irá ter de prestar séria atenção às mensagens que o próprio subconsciente envia. São alertas, pedidos de ajuda, para que enfrente de uma vez por todas o que quer que seja que o incomoda.

Às vezes, existe certa pessoa, que é o nosso ódiozinho de estimação, e no nosso pesadelo faz-nos passar tormentos da forma mais injusta e cruel que a nossa mente consegue produzir; outras vezes, recriam-se situações por que passámos, que nos fizeram sofrer, e que, como não as resolvemos, voltam a ser encenadas repetidamente.

Ainda outras vezes, os sentimentos de frustração ganham força e magoam-nos profundamente, quando sonhamos com aquela pessoa, de quem tanto queríamos aproximar-nos, a tratar-nos com um desprezo categórico.

A nossa mente sabe exactamente onde estão as nossas feridas e, sempre que necessário, manipula-as com um sadismo implacável.

Enfim, há pessoas que raramente se lembram sequer de sonhar, mas também há quem sofra cronicamente de pesadelos.

Para estes últimos, aqui vão alguns conselhos:

- Tente recordar-se detalhadamente do seu pesadelo. O momento ideal é logo ao acordar. Lembre-se que muitas mensagens são enviadas de forma metafórica. Por exemplo, se sonhar com uma casa, observe o seu estado. A casa representa a sua mente e o seu coração. Se a casa está vazia ou em mau estado significa que tem mágoas ou problemas a enfrentar e resolver. Procure interpretar, para resolver o problema pela raiz;

- NUNCA evoque situações negativas a partir do momento do pôr-do-Sol. Aliás, as situações negativas não servem para ser revividas, mas sim, para tirarmos ensinamento delas. Uma vez aprendida a lição, há que transformar a pedra que a vida nos atirou num degrau e subirmos nele (perdoem-me o lugar-comum...).

- Tenha coragem. Seja qual for o motivo que o faz ter pesadelos, enfrente-o. Diga aquilo que sempre quis dizer e calou, para não ofender outrém. A vida é demasiado curta para engolirmos sapos. Há um momento em que temos que dizer "basta!", e com sotaque italiano, de preferência (o sentido de humor é meio caminho andado). Resolva as coisas enquanto está acordado, para não sofrer com elas quando está a dormir. O subconsciente não se deixa enganar, por muito que tente simular estar a viver em total plenitude.

- Concentre-se para que os últimos pensamentos antes de dormir sejam bonitos e construtivos. Pense em metas a atingir, reviva momentos gratificantes e apaziguadores.

- Sinta-se mais seguro: compre um caçador de sonhos índio e pendure-o no tecto, por cima da cabeceira da sua cama. Irá filtrar os seus sonhos.

- Use as boas e velhas ervas mágicas: colha alfazema num jardim, numa manhã soalheira. Prenda o ramo com uma fita bonita e pendure-o perto da sua almofada. O aroma que se desprende é relaxante e tem propriedades purificadoras.

- Mantenha no seu quarto apenas os objectos que o acalmam e lhe transmitem boas sensações. Tudo o que lhe trouxer más memórias, só pode ter um destino: lixo! E aplique esta regra ao resto da casa.

- Evite dormir virado de barriga para cima. É a posição mais propícia para ter pesadelos.

- Se tiver um pesadelo, beba um pouco de água para ajudar a clarear a mente, vire a sua almofada ao contrário e deite-se noutra posição. Seguramente, irá dormir melhor. Bata e sacuda a sua almofada todas as manhãs, quando fizer a cama, para espantar os sonhos da noite anterior.

- Seja feliz. Tome esta decisão, de uma vez por todas. Cuide da sua saúde. Não se preocupe, pois muitos problemas não são tão grandes como aparentam e ainda têm a capacidade escondida de se resolverem por si mesmos.

Fita-cola (ou durex, conforme o país) !

Descobri, recentemente, que, no Brasil, a palavra para "fita-cola" é "durex"...!
Pois, aqui em Portugal, "Durex" é uma marca de preservativos.

Amigas e amigos brasileiros: quando vierem a Portugal, se precisarem de comprar durex, usem a palavra "fita-cola", caso contrário, pode causar uma enorme confusão. ahahah

A fita-cola é uma forte aliada nas minhas invenções.

Quando o L. nasceu, pintámos o seu quarto de azul, mas achei que não era suficientemente expressivo... Pensei em fazer uns efeitos com stencil ou em esponjado, mas são coisas demasiado definitivas para um quarto que, concerteza, iria sofrer muitas alterações em pouco tempo.

Então, um dia peguei num monte de cartolinas coloridas e comecei a desenhar... a recortar... e a colar com fita-cola dobrada. O meu talento para desenho deixa muito a desejar; eu sei que desenho como uma criança de 6 anos, mas até encontrei vantagem nessa desvantagem. Afinal, são desenhos infantis para um quarto infantil.

Sempre que a mobília muda de lugar, ou se o L. pedir para ter um dinossauro na parede do quarto, é só descolar os outros desenhos (ou mudá-los para outra parede) e dar novamente uso à tesoura.

Acho que esta solução meio provisória é muito boa para o quarto de uma criança, que está em permanente metamorfose.

Torneiras

No Feng Shui, a água simboliza o fluxo financeiro.

É, por isso, essencial que as torneiras funcionem na perfeição. A pior coisa que pode haver, é uma torneira a pingar, pois representa enormes perdas financeiras. Sempre que tiver uma torneira a pingar, não perca tempo; arranje-a de imediato.

Lembre-se: representa as suas finanças a escoarem pelo ralo. A propósito, eu bem sei que não é prático... mas os ralos deveriam estar sempre tapados, para evitar perdas de energia.

É muito fácil substituir os vedantes de torneira, encontram-se em qualquer drogaria, e são tão baratos que vale a pena comprar bastantes para ter sempre alguns de reserva.

Inspeccione regularmente as suas torneiras se quer ter controle sobre a sua vida financeira. Devem estar sempre imaculadamente limpas, sem pingar e a funcionar bem. Use-as todas igualmente, para não criar situações de desequilíbrio.

E poupe água... o nosso planeta agradece.

Significado das Cores

Depois do post anterior, achei propício publicar algumas informações sobre o significado das cores:

Vermelho: Cor do fogo e do sangue. Cria ambientes ousados, quentes e íntimos. Efeito muito estimulante, pelo que convém usar com moderação em casas frequentadas por pessoas nervosas. Recomendada para salas.

Laranja: Cor do Sol nascente e do crepúsculo. É uma cor enérgica, que estimula o convívio. Muito apropriada para salas, ou, muito moderadamente, nos quartos.

Amarelo: Cor da luz do Sol e do brilho do ouro. É ideal para divisões escuras e pequenas, pois, com alguns toques de branco, irá iluminar e ampliá-las. Estimula a concentração.

Verde: Cor da Natureza, calmante e refrescante. É uma cor auspiciosa, e que potencia as nossas qualidades. Representa o crescimento. Muito adequada em qualquer divisão da casa.

Azul: É uma cor tranquilizadora, muito benéfica para quartos. As suas vibrações ajudam-nos a purificar quando estivemos num ambiente negativo.

Violeta: Cor mística e nostálgica. É a cor mais profunda e silenciosa do espectro. Favorece a meditação. O seu uso excessivo pode tornar-nos melancólicos.

Rosa: É uma cor romântica e sensual. Protege-nos dos nossos receios e ajuda-nos a progredir na vida afectiva.

Cinzento: Cor da névoa e das cinzas. Tem algum efeito depressivo sobre a saúde, excepto se usado em pequenos pontos, para suavizar ambientes com cores muito quentes.

Branco: Neutro. Amplia o espaço e reflecte a luz. Cor da pureza. Harmoniza ambientes. Adequado para qualquer divisão da casa.

Preto: Símbolo das trevas. Ajuda eficaz quando queremos esquecer um desgosto, no entanto, é preferível utilizar com muita moderação, em pequenos pormenores.

Dicas de Decoração

Este fim-de-semana conheci a nova casa de uma amiga, que me pediu algumas dicas para a decorar, pois ainda está naquela fase de mudança recente.

Achei útil partilhar convosco algumas ideias, quiçá venham a ser necessárias a mais alguém:

Móveis
Fazer uma triagem. Se ficou com os móveis do anterior proprietário, para além dos seus próprios, doe ou deite fora aqueles de que, garantidamente, nunca irá gostar ou precisar.

Recicle móveis feios ou desactualizados. Fica infinitamente mais barato e original do que comprar outros novos. Por exemplo, um conjunto antigo de mesa de jantar e cadeiras em madeira escura, com um ar demasiado austero, irá fazer sucesso depois de pintado com tinta branca e de as cadeiras serem estofadas com um bonito tecido. Em espaços pequenos ou mal iluminados, os objectos pintados de branco tornam-se visualmente mais leves e duplicam a luz de uma divisão.

Pintar
Para os amantes da cor, como é o caso da minha amiga, existem regras básicas: cores claras para espaços pequenos, sempre. Espaços amplos podem receber cores mais fortes, se desejar.
Evitar cores frias (azul, verde, lilás) em divisões orientadas a Norte e a Leste, pois são espaços que recebem iluminação solar mais fraca e durante menos horas, e tornar-se-iam frios e desconfortáveis.

Nas divisões orientadas a Sul e Oeste, cores quentes ou frias ficam igualmente bem.
Os tectos devem ficar sempre brancos, principalmente em divisões pequenas e/ou mal iluminadas.

Para que o resultado final tenha harmonia visual garantida, existem duas boas alternativas:
a) Cores definidas nas paredes e cores neutras nos sofás e móveis,
ou
b) Cores neutras (branco, bege, marfim...) nas paredes e cores definidas nos tecidos.

Tecidos (sofás, cortinas...)
Aconselho a usar moderadamente os padrões, ou então usar tecidos lisos de cor neutra, pois são intemporais e podem sempre 'saltar' de uma divisão para outra, com a garantia de ficar sempre bem.

Aquele toque pessoal
A minha amiga tem um hábito, que partilho, de apanhar pedras, conchas, canas, e outros tesouros que passam ao lado do olhar mais distraído, e levar para casa. Acho genial decorar com pedaços da Mãe-Natureza. Pinhas apanhadas num jardim e misturadas com frutos numa cesta ficam lindas, por exemplo. Pedras na casa de banho, junto à banheira dão "o tal toque". Um molho de paus atado a meio com uma corda e preso numa parede adiciona rusticidade. É um sem-fim de ideias...

Enfim, não existem fórmulas mágicas para a "casa perfeita". Cada pessoa tem o seu gosto e uma casa deve retratar a personalidade das pessoas que lá vivem. Se essas pessoas adorarem a cor magenta e decidirem pintar uma divisão inteira assim, pois que seja.

O que importa é que nos sintamos felizes e protegidos no nosso lar, pois, citando Léon Tolstoi, "A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família".

Garganta inflamada?

Tenho tal aversão a medicamentos, que faço tudo para evitar tomá-los se estiver doente. A melhor e mais saudável farmácia está na nossa despensa. E é lá que vou quando preciso.

Hoje estou com a garganta inflamada e sei exactamente como resolver isto overnight (de um dia para o outro). A receita é muito simples e eficaz.





Ingredientes:

- 1 limão
- água
- mel

Eu bem disse que era simples!
Se também estiver com a garganta inflamada como eu, faça o seguinte:

Lave o limão, retire a casca com o cuidado de não cortar espessa demais, e coloque em água a ferver. Aguarde uns minutos.

Depois - este é o grande segredo! - corte o limão ao meio e esprema o seu sumo TODO para uma chávena grande. Complete, então, com o chá da casca.

Nota: O sumo do limão não vai ao lume!! É para misturar com o chá da casca já feito.

Adoce generosamente com mel. Mesmo muitas, muitas colheres de mel.

Leve a chávena para o seu quarto e beba devagarinho antes de se deitar.
Durma tranquilamente, pois no dia seguinte irá acordar com a sua garganta mais bem tratada do que a de uma cantora lírica. 😀

Hazel

Nota: Se sofre de diabetes, consulte primeiro o seu médico.

Espelhos

Os espelhos são um objecto muito particular. Guardam uma espécie de memória energética dos acontecimentos que reflectiram.

Aconselho vivamente a quem quiser comprar um espelho antigo, substituir o espelho propriamente dito, e manter a moldura.

Os espelhos devem estar sempre impecavelmente limpos, pois, de acordo com o Feng Shui, devolvem e duplicam tudo aquilo que reflectem.

São excelentes nas salas, principalmente em frente da mesa de jantar, onde a família se reúne, pois assim irão duplicar os bons momentos e os alimentos que reflectem.

No quarto já requerem uma atenção especial.

Conta uma lenda antiga que, quando dormimos, o nosso espírito divaga pelo quarto, e se se reflectir no espelho poderá ficar lá preso para sempre.... uh....

De qualquer das formas, não é benéfico que o espelho reflicta as pessoas enquanto dormem. Convém estar numa posição que evite isso, e deverá ser tapado quando dormimos.
Pelo sim, pelo não... eu cumpro essa regra religiosamente.

Nas casas-de-banho - a 'zona negra' do Feng Shui - nunca devem reflectir a pia, que tem uma péssima simbologia (prometo dedicar um post só às casas-de-banho nos próximos dias...).

Noites românticas, sem melgas (Brasil: pernilongos)

Durante muito tempo usei a rede mosquiteira da forma convencional; enrolada, com dois grandes nós, por cima da cama. Mas dava mais a sensação de que havia ali um obstáculo do que, propriamente, um objecto de uso prático e decorativo.

Recentemente, resolvi de vez este pequeno assunto.
Como apreciadora do género romântico, sempre quis ter um dossel. Então, encontrei esta solução: coloquei a rede por trás da cabeceira da cama e usei os candeeiros de parede para prender dos lados.
Agora sim!

Já não incomoda visualmente e até dá a sensação de protecção, de refúgio.

Sem esquecer o facto de ser a melhor solução nas noites quentes de Verão, para dormir sem ser incomodado pelas melgas (basta soltar dos clips que seguram aos candeeiros e fechá-la).

As pastilhas anti-melgas que se colocam em difusor eléctrico libertam químicos nocivos para o ser humano, e os sprays ainda são piores. Assim, que melhor solução do que esta?