Avançar para o conteúdo principal

"O Senhor é o meu pastor; nada me faltará."

Sei que muitos de vós não vão acreditar nisto.

Há poucos dias li um texto muito bonito relacionado com uma figueira.
Gostei tanto, que fiquei a pensar na história que ele contava e a imaginar como seria bom poder ter árvores de fruto.

Muitas pessoas as têm, e por não conseguirem consumir toda a quantidade de frutos que a Mãe-Natureza lhes dá, acabam por deixá-los a apodrecer caídos no chão. Nem lhes ocorre partilhá-los.

Pois hoje é o último dia de férias do meu filho, e quisemos passá-lo dedicados a ele. Levámo-lo, a pé, ao parquinho que fica perto da nossa casa, o seu local de brincadeiras de eleição.

Ao chegar à rua de baixo, encontro esta linda caixa de madeira junto ao ecoponto. Tão branca e limpa, com florinhas desenhadas, que parecia impossível ali estar. E estava vazia.

Já sabem como eu sou... Peguei na caixinha bonita e levei-a comigo. Claro!
Até podia voltar para trás e deixá-la em casa, porque estava perto, mas o objectivo era levar o nosso L. ao parque, e não quisemos perder tempo; a caixa acabou por ir connosco também.

E agora, a segunda parte da intervenção divina.

No regresso a casa, já ao fundo da rua, descubro, no meio de várias árvores, uma enorme figueira. Cheiinha de figos. Já aqui moro há tantos anos e nunca a tinha visto. Até parece que surgiu por magia! Será que foi?

Colhi todos os figos que me apeteceu, e como não tinha onde os colocar, usei a caixa de madeira. Então foi por isso que ela me apareceu no caminho...
Que dádiva!

Ainda tenho as mãos todas peganhentas de apanhar os figos, mas sinto-me muito feliz e inspirada, porque sei que o caminho que percorri já estava, de algum modo traçado.

Sei que não foi por acaso.
E agora, sempre que quiser figos, basta descer a rua!
O meu filho adora figos; nunca tinha provado antes, nem sabia o que eram.
E eu tenho a enorme satisfação de poder colher frutos de uma árvore, em vez de ter de ir ao supermercado comprá-los. Não é só pela poupança, mas também pelo sentimento de retorno ao que é simples e natural e por saber intimamente que, por vezes, sou muito abençoada.

Obrigada.

P.S. - E ainda terei o prazer de poder partilhá-los com algumas pessoas que vão deliciar-se com a sua doçura.
Cronista, Viajante no Tempo, Terapeuta, Taróloga, Tradutora, Professora.

Comentários

  1. Foi mesmo um lindo presente, Hazel! E quantos recebemos sem compreendermos que são dádivas preciosas.
    Por isso eu digo, diariamente, a mim mesma: Fica atenta, Fernanda!

    Este ano é o 1º, desde que aqui vivo, sem figos; então, toda a gente, nesta altura, nos fala da figueira. Entretanto já recebemos um cestinho de um vizinho :) , para delícia do meu marido e filho, que ADORA! É uma coisa, aquele menino tem mesmo que ser controlado, rssss....
    Beijo!

    ResponderEliminar
  2. Lindo relato! É a lei da sincronicidade! Seu blog sempre com belos textos. Esta Casa é realmente muito agradável de se visitar!

    Diom

    ResponderEliminar
  3. As bençãos e sinais de Deus estão sempre no nosso caminho pena é que nem sempre estejamos atentos, mas tambem sei que uns colhem mais do que outros porque "semeiam" e "trabalham" mais.
    Nada é por acaso, o seu "trabalho" neste blog onde a positividade está sempre presente irá trazer-lhe muitas arvores de frutos para colher ao longo da sua vida.
    Beijos
    Helena

    ResponderEliminar
  4. é isso que eu sempre falo... a felicidade esta nas "pequenas" coisas, no que é simples.
    Hoje também passamos o dia bem gostos em familia e a maior felicidade foi uma garrafinha com sabao e um alo pra fazer bolinhas de sabão... as pessoas é que teimam em procurar tristeza, complicações e teimam em não conseguir enxergar beleza e felicidade nas coisas mais singelas, nem por isso menos importantes.
    Você é uma pessoa iluminada, pra lá de iluminada...

    ResponderEliminar
  5. Adorei o episódio :)! Realmente há momentos em que as coisas acontecem de uma forma demasiado perfeita para ser acaso...

    ResponderEliminar
  6. Hazel, ao ler o seu post lembrei muito do meu avo querido que já não está mais conosco. Ele era portugues, e eu lembro que ele tinha uma figueira em sua casa, no Rio de Janeiro. Figo tem a cara da minha infancia...nossa! que lembranças maravilhosas. Adorei o seu blog querida!

    ResponderEliminar
  7. Você é realmente uma pessoa abençoada, e me lembra o Gastão, primo do Pato Donald, que recebia esses presentes o tempo todo.
    Mas é dando que se recebe e você, certamente, merece esses brindes, pois está sempre oferecendo Claridade.
    Beijo
    Flora Maria

    ResponderEliminar
  8. Nossa, achei tão especial este Post...Tem tudo a ver com o que eu penso e sinto a respeito da vida, de suas "jesuscidências"

    ResponderEliminar
  9. Hazel,
    Que post lindo... e que privilégio... que presente especial, e é bem verdade que isso não se chama acaso, é mesmo uma benção. Eu amo figos, minha filhota também, Fiquei super-inspirada por suas palavras, e pelo versículo lindo do Salmo 23.
    bjo.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário ♥