outubro 2008 | Casa Claridade

31/10/08

Feliz Samhain, Halloween, ou Dia das Bruxas - como lhe queiram chamar - a todos os leitores!

Em Portugal, faz parte dos costumes colocar-se flores nas campas dos entes queridos logo na manhã de 1 de Novembro. Faz-se isso desde sempre, e, provavelmente, as pessoas desconhecem a origem desta tradição.

O motivo é que a noite de 31 de Outubro é muito especial; o véu que separa o mundo dos vivos do dos mortos encontra-se mais ténue, sendo o momento ideal para sintonizarmo-nos com os que já partiram e enviar-lhes mensagens de amor e harmonia.

Começa agora um novo ciclo na Natureza e, consequentemente, nas nossas vidas. Por isso, é momento de celebração. E é o que vamos fazer cá em casa...

Hoje iremos beber sumo de maçã, símbolo da vida eterna, comer sopa de abóbora e milho, bolos, e dançar.

As almas errantes vão andar por aí, por isso, vamos acender velas e colocar nas janelas para ajudar a iluminar o seu caminho.

Nesta época, devemos livrar-nos de fraquezas, acumular forças, e preparar-nos para o Inverno.

Passem uma noite feliz!

Noite das Bruxas

30/10/08

Hoje é dia de preguiça.

O tempo está frio, cinzento, com vento e meio chuvoso.

Dispensei o L. da escolinha.

A vida é demasiado curta para que nos limitemos a coisas chatas e obrigações.

Hoje... ficamos de chinelos!

Huammmmm..........

--- Update do post: ---
Apesar de ser dia de preguiça, fiz exercício físico, tomei banho e... voltei aos chinelos!
Tudo com a companhia e participação do meu L..

Dia de Preguiça

28/10/08

Já notou que as pessoas dos centros urbanos, quando caminham, nunca olham para o céu?

Este é o pedaço do céu que vejo da minha janela. Hoje está um dia de muito vento e frio em Portugal.

Também hoje começa a Lua Nova.
Saiba que a Lua Nova, aliada a ventos fortes, traz grande renovação.

Os ventos levam as velhas energias.

Tire partido disso; quando sair de casa, deixe que, com o vendaval, se vá o cansaço, a tristeza, os ressentimentos.
O vento varre e limpa tudo. E a Lua Nova marca o início de um novo ciclo.
Nesta fase, o Sol e a Lua estão unidos no mesmo grau, o que ajuda a encontrar um novo ponto de equilíbrio nas nossas vidas. O discernimento e os instintos estão mais apurados do que nunca.

Aproveite agora para semear (no sentido figurado ou literal) tudo o que tiver de bom, pois terá muito mais probabilidades de ter sucesso. O terreno está excepcionalmente fértil para:

- iniciar uma nova fase de pensamentos e atitudes construtivos;
- semear plantas;
- escrever um livro/ começar um blogue;
- comprar casa;
- abrir uma conta-poupança;
- fazer investimentos;
- iniciar um curso;
- novo emprego;
- começar uma actividade desportiva;
- conceber um filho!

É o momento para virar a página e fazer aquilo que sempre quis e anda a protelar há tanto tempo.
Para que saibam que não me limito a redigir: hoje venci a preguiça e retomei os meus exercícios físicos.
Portanto: Força aí!

A Lua Nova trouxe um vendaval

27/10/08

Uma leitora do Brasil, a Lenita, está convencida que sou uma Fada. Achei bonito!

Que engraçada e curiosa (e deliciosa!) coincidência, pois o meu filhote diz-me tantas vezes: "Mamã, és a minha Fada".
Não sei de onde ele tirou isso. Nem a Lenita!

E então, hoje apeteceu-me falar de Fadas....

Dizem que se aparecerem trevos no nosso jardim, significa que as Fadas andam por perto.

Pois o meu jardim é em vasos; e o vaso que aparece no post anterior, está inundado de trevos, que habitam no buraquinho por onde sai a água - engraçado, não é?

As Fadas protegem-nos, afastam energias negativas, e trazem grande inspiração. Cuidam das nossas plantas e ajudam-nas a crescer.

Dizem que se pendurarmos gengibre com uma fita colorida perto da janela, as atrairemos.

Elas apreciam sítios bonitos, com plantas, música instrumental, e aroma de incenso. Gostam de ambientes de paz e alegria, e onde haja... crianças!

Se calhar... foi por isso que me apareceu esta Fada cá em casa...!

O mundo das Fadas

23/10/08

Há uns 7 meses atrás, apanhei uma Estrela-do-Natal - ou aquilo que dela restava - no lixo, e fiz um post sobre isso.

Planeei então, voltar a publicar, pelo Natal, uma foto de como estaria a planta, visto depositar toda a fé na sua recuperação.

É verdade que ainda não estamos no Natal, contudo já se sente um certo cheirinho natalício no ar... e eu quero mesmo partilhar isto convosco já.

Ora, então, esta foi a foto da Estrela-do-Natal que publiquei em Março, em que aparecia aquela minúscula folhinha verde na parte de baixo do tronco, que já nasceu cá em casa. Como vêm, não havia grande coisa para mostrar:


Agora... vejam e comprovem o resultado de 7 meses de carinho e atenção:


Sim! É a mesma planta! É, ou não, uma loucura total?!

E reparem num detalhe mágico: apareceram, de repente, muitos trevos, que não param de nascer.

A planta está tão grande e bebe tanta água, que necessitava de passá-la para um vaso maior.

Mas tenho lá coragem de arruinar esta família de trevos que mora justamente no buraquinho do vaso?


Esta Estrela-do-Natal (e os trevos) é muito especial para mim. De todas as plantas que tenho, é a minha preferida. Trouxe-me muita sorte.
Todos os dias, quando a rego, ela recorda-me que não importa que mais ninguém acredite; eu continuo sempre a acreditar.

Ela é a prova viva de que nunca devemos desistir. E devemos sempre investir a nossa fé, até no mais pequeno e aparentemente insignificante ser vivo, pois a Natureza sempre retribui.

E como o fez...

O que a Natureza me deu

21/10/08

Estamos em tempo de romãs.

A romã é um fruto dotado de enorme simbologia e poderes mágicos.

O seu formato redondo, semelhante ao da Terra-Mãe, representa o ventre materno, e, as sementes, os óvulos.

Desde o início dos tempos, que a romã simboliza amor, fecundidade, união, riqueza e harmonia.

Esta romã, colhi da árvore, abri, e coloquei na janela da sala, para proteger a nossa família, e conservá-la unida e harmoniosa, tal como as suas sementes.

É um ritual que todas as mães podem fazer nesta época do ano. É simples; basta fazer como indiquei, não esquecendo que o principal ingrediente é a intenção.

Tempo de romãs

20/10/08

Encontrei este relógio de cuco há alguns anos, numa ourivesaria antiga. A avaliar pelo pó que tinha acumulado, já lá devia estar desde sempre.

O preço ainda estava em Escudos (a moeda antiga portuguesa), o que gerou enorme confusão no momento de pagar, pois eu assumi que estaria em Euros e, no final, constatei que o relógio custou 5 vezes mais do que eu estava à espera!

Os relógios de cuco foram inventados há 3 séculos atrás, na Floresta Negra, por um artesão.

Os elementos naturais das montanhas - cabanas de madeira, cucos, pinhas, folhas, etc. - serviram de inspiração para esta maravilhosa criação.

O que faz o mecanismo do relógio funcionar é o peso das pinhas, que são de chumbo. Semanalmente, tenho de puxar as correntes para que elas (as pinhas) regressem à posição inicial.

O cuco canta todas as meias-horas, mas existe uma pequena alavanca que se sobe, no caso de preferirmos silêncio (por exemplo, à noite).

E sei de uma lenda sobre o relógio de cuco...:

Há muitos, muitos anos atrás, na Floresta Negra, havia um cuco muito alegre, inteligente e amigo de todos os animais. Estava sempre atento a tudo o que se passava, lá do alto dos pinheiros.

Sempre que algo, ou alguém, tentasse apanhar algum animal desprevenido, o cuco cantava muito alto, para avisar.

Quem não gostava nada disso... era a bruxa da Floresta (esta não era da minha turma), que, muitas vezes, procurava animais para sacrificar.

Um dia, a bruxa conseguiu, através do uso de feitiçaria, capturar o cuco, que aprisionou dentro de um relógio, para toda a eternidade.

Mas, devido à feitiçaria que a bruxa usou, o cuco ficou imbuído de poderes mágicos, que lhe permitiam ver toda a floresta, mesmo estando dentro do relógio.

Sempre que a bruxa saía para procurar animais para sacrificar, ele abria uma janela do relógio, e saía para cantar alto e avisar toda a Floresta.

Assim, manteve o cuco a sua missão. Protecção...

A lenda do relógio de cuco

17/10/08

O que fazer quando nos dão tantos limões, que, se os consumíssemos todos, ficaríamos azedos para o resto da vida?

Para além da óbvia limonada, claro...?

Resposta: Penduricalhos. Pois!

Para que conste, pode fazer-se penduricalhos de quase tudo: limão, amendoim, pimentas, alho, etc..

Este, fiz da seguinte forma:

Cortei um limão em rodelas fininhas, de cerca de 3 mm.

Espalhei-as num prato, e levei ao microondas durante 5 minutos, para ajudar a secar o sumo. Fui interrompendo a cada minuto/minuto e meio para virar as rodelas.

Depois coloquei o prato no parapeito da janela durante cerca de duas semanas, para o Sol queimar bastante. Todos os dias virava as rodelas.

Pois. Este é um daqueles trabalhos para se ir fazendo com paciência.

E quando já estavam bem desidratadas, foi só prendê-las umas às outras com linha e pendurar.

Espero que apreciem esta ideia maluca!

As fotografias saíram escuras, pois hoje está um dia cinzento, e não fazem justiça à graça deste penduricalho.

Mas acreditem que ficou mesmo giro (Brasil: giro = bonito/engraçado).

Moral do post:

- Se te derem um limão, faz uma limonada... ou um penduricalho!

Como fazer um penduricalho de... limão?!

14/10/08

Uma vez que conseguimos compreender a influência do estado da Lua na nossa vida, muito poderemos beneficiar disso...

Bom, hoje teremos uma noite de Lua Cheia... - Não se assustem; não vou falar de Licantropos!

A Lua Cheia é a lua das realizações. Aqui se conclui o que iniciámos anteriormente. Não vale a pena continuarmos a lutar e insistir; poupemos os nossos esforços para depois. Este é o momento para aguardar serenamente, e colher os frutos do que semeámos.

Se conseguimos cumprir todas as etapas, seremos agora amplamente recompensados.

Pelo contrário, se não conseguimos, durante a Lua Crescente (fase lunar anterior), fazer tudo o que deveríamos, iremos agora experienciar sentimentos de frustração. Nesse caso, devemos aguardar por outra fase lunar para retomar a caminhada.

Neste momento, devemos ter como objectivo principal manter a calma e auto-controle. Esta lua torna as pessoas mais confusas e sensíveis, por isso guardemos as grandes decisões para outro momento, e não nos precipitemos.

É uma fase benéfica para encontros sociais, reuniões, exposições, apresentações... tudo o que envolve o contacto com outras pessoas.

Esta noite... olhem para o céu, e observem a magia da Lua. Sintam e compreendam a sua influência.

E tenham uma noite feliz...

Lua Cheia

06/10/08

Em Portugal, o tempo está a ficar frio.

Mas, nos países do Hemisfério Sul, vai ficar, brevemente, muito calooooor (se é que não está já). Pois, é para lá que envio esta dica:

Se costuma usar leque, passe a guardá-lo dentro de uma caixa ou gaveta onde tenha coisas que cheirem bem. Por exemplo, eu guardo o meu na gaveta onde tenho os incensos.

Quando abano o leque, não podem calcular o maravilhoso perfume que se desprende em revoadas de nuvens invisíveis, e que me faz viajar para destinos exóticos...

Fica a ideia. Experimentem também; vão gostar.

Perfume o seu leque

03/10/08


Foi o que aconteceu ontem ao pôr-do-Sol.

O L. levou a mala para a sala, e sentou-se no chão, banhado pelo Sol, enquanto brincava com os Legos.

Foi tão mágico ver a silhueta dele na mala aberta, que se fez luz...

Pois é, querem a história desta mala... essa eu não sei; ela não era minha.

Alguém a deitou fora, e eu apaixonei-me quando a vi. Era pesada. Tentei abrir para ver o que tinha dentro, mas com o stress de pensar que alguém poderia estar a observar-me agachada ao pé do "lixus", não consegui executar uma operação tão rudimentar como abrir uma simples mala!

Trouxe-a para casa, sem fazer ideia do que tinha dentro, e quando a pousei na bancada da cozinha, abri-a e descobri que o conteúdo era... livros!

Ia ficar com a mala para mim, mas o L. também se encantou por ela, por isso, dei-lha.

Ficou a sua mala mágica (aqui em casa, é tudo mágico), onde guarda os seus Legos, e, quando vamos de férias, é a sua mala de viagem onde transporta os brinquedos que quer levar.

Então, a história da mala, agora estamos nós a escrevê-la...

A história da mala antiga

02/10/08

Apresento-vos a Lagarta Mágica, a nova amiguita do L..
Não imaginam a quantidade de beijos que esta simpática e sorridente lagarta recebe dele.

Ela tem alma, sabem?

Fi-la a partir de um par de meias às riscas coloridas, que cosi uma à outra.

Tem uns guizos pequeninos, que cosi nas antenas, e fazem um barulho mágico!

Não é preciso grande perícia em costura (pois é algo que não tenho), apenas imaginação e vontade de agradar a uma criança. É mais prático comprar um boneco numa loja, sim.
Mas não será mais especial e carinhoso fazê-lo?

A Lagarta Mágica