O que acontece na Noite das Bruxas?

Coisas do outro mundo...

Na cozinha da Bruxa, um vendaval de panelas, colheres de pau e ingredientes secretos rodopiam em louco frenesim.

A chaminé expira um fumo perfumado que percorre os céus e apaixona as nuvens.

Varre-se o chão e varre-se o ar, numa dança espiralada. Sussurram-se palavras mágicas.
Decoram-se os espaços sagrados e as Bruxas vestem o corpo e a alma a rigor.

Bruxas e Bruxos reunem-se em celebração.
Partilham-se segredos, feitiços e receitas mágicas. Os sabores e os cheiros dos alimentos consagrados exaltam-nos os sentidos e aguçam-nos a clarividência.

Vêem-se outros mundos através do fumo misterioso do incenso e na água da chuva que transborda dos caldeirões.
Há encontros, reencontros e despedidas.

E, no fim, saem as Bruxas a voar, rasgando o veludo negro do céu nocturno.

Se sentirem uma rajada de vento, não se assustem. Sou capaz de ser eu a passar...!

Como só regresso na próxima semana, desejo a todos vós, queridos leitores, uma muito
Feliz Noite das Bruxas!!!!!

Anda, vassoura, que temos muito que fazer! I-hááá!!

Na casa da bruxa

O que será que há nas misteriosas casas das bruxas? Ratos, sapos e morcegos?
Uh-hu-hu, que medo. Esta é a hora em que os leões vão beber água; só os mais corajosos e destemidos podem entrar. Shhhhh. Não façam barulho.

Há sempre colheres de pau. Para mexer a sopa, as poções mágicas, ou bater na cabeça dos atrevidos que se aproximem.

Velas, caldeirões e tambores que parecem rufar sozinhos. Tum... tum... tum...

Misteriosos livros antigos, amarelados pelo tempo. Terão veneno na pontinha das páginas? Folheiem por vossa conta e risco.

Um gato e uma vassoura. "Cheira-me que andaste a voar sem mim", diz o gato, desconfiado. E andei mesmo. "Desculpa, amiguinho. Para a próxima, levo-te."

Muitas plantas. E duendes travessos escondidos na folhagem, que vigiam quem passa.

O resto está escondido. Esta bruxa hoje não mostra mais nada. Agora fujam! Fujam daqui!!! hihihihihihih

Cuidado! Ela está louca!

Hazel

Doces ou travessuras!

Eu gosto de uma boa travessura...

Uma vez, trabalhei num escritório na cidade de Lisboa que ficava em frente a prédios antigos de habitação.

Todas as tardes, sempre à mesma hora, o edifício inteiro parava...

Do lado de lá, numa varanda, um homem novo subia a um banco, despia-se e fazia obscenidades.
Aquilo não lembrava ao Diabo!

Ora, aquele maluco onanista parecia que pedia, implorava que lhe pregassem uma partida... Tinha que ser.

Um dia, liguei para as informações e descobri o seu número através da morada. Telefonei-lhe.

- Boa tarde, estou a ligar para a Rua X, lote XXX?

- Está, sim, respondeu, com voz catarrosa.

- Fala da Agência Funerária. É só para avisar que já temos tudo pronto e vai seguir agora para aí.

- Hum?? Deve ser engano!

- Então, não estou a ligar para a Rua XXXX (repeti a morada)?

- Sim, mas é engano. Isto é uma casa particular.

- Oh, meu caro senhor - fiz voz de zangada - a morada que eu tenho aqui é esta, por isso, é aqui que vai ser entregue o caixão com o corpo lá dentro. Muito obrigada e boa tarde.

E desliguei sem lhe dar tempo de responder.
Foi a gargalhada geral!

É a sua vez agora... Doces ou travessuras!
Conte-me a maior travessura que já fez na sua vida.

A caixa de comentários é sua. Pode comentar anonimamente, se receia retaliações, hã? :)

[As ilustrações deste post são da autoria da talentosa Patrícia Barros, que decidiu fazer as minhas delícias com esta homenagem tão carinhosa e original. Obrigada, Patrícia!! Adorei!]

Sopa de Sangue


Nesta semana de bruxas e mistérios, trago-vos a minha receita de Sopa de Sangue, apropriada para um jantar no castelo do Conde Drácula.

Ingredientes:
- 6 batatas
- 4 cenouras
- 1 cebola
- 1 courgette
- 1 nabo
- 1 beterraba
- 2 dentes de alho
- coentros
- sal
- azeite

Com excepção dos dentes de alho e dos coentros, descasque os legumes todos, lave e coloque numa panela. Cubra com água.


Quando estiverem cozidos, tempere com sal e um fio de azeite. Coloque os dentes de alho picados e os coentros. Passe com a varinha-mágica (que no Brasil se chama mixer).

Bom apetite!

Hazel

Os ovos são fantásticos


Os ovos representam o renascimento, as novas ideias, um novo ciclo.
São tantas as suas utilidades:

- Gostaria de ganhar novos amigos e ter uma lufada de ar fresco na sua vida social?
Coloque dois ovos em pedra, cristal ou madeira na sala de estar.

- Deseja ter filhos?
Leve-os para o quarto.

- Tem filhos em idade escolar?
Coloque-os na escrivaninha onde estudam, para que tenham êxito académico.

- Ambiciona um novo rumo, um ciclo renovador na sua carreira profissional?
Leve-os para o seu local de trabalho.

Hazel

Mantra de Protecção

Digo sempre: "Fuuuuujam dos vampiros!".

Não os que mordem o pescoço, mas aqueles que nos sugam a energia vital e deixam-nos num estado de desânimo, apatia e exaustão. Que nos drenam as forças, a boa-disposição e a alegria. Esses.

Se estiver perante uma situação negativa em que se sinta "vampirizado", e não tenha como retirar-se, proteja-se de uma forma simples e discreta:

Entrelace as mãos sobre a zona do estômago e visualize um círculo violeta à sua volta.
Diga (ou pense) a seguinte frase de poder:

"Helion Melion Tetragrammaton"

Este poderoso mantra mágico limpa e protege a sua aura de energias indesejáveis.
Memorize-o para usar sempre que precisar (ou escreva num papel para depois consultar).


Créditos da foto: Mandala cósmica criada pelo meu generoso amigo Marcelo Dalla.
O Marcelo é artista gráfico, astrólogo, actor e jornalista. Obrigada pela cortesia, Marcelo.

Como se fazem bebés

Depois do banho:

L. - Olha, mamã, que engraçado, tenho aqui duas bolinhas.
Hazel - Pois tens, filho. Sabes o que é que as tuas bolinhas têm lá dentro? Sementinhas.
L., fascinado - Ehhhh... e para que é que servem as sementinhas?
Hazel - Para fazer bebés, quando fores crescido.
L. - Mas, como? Onde é que se põem as sementinhas?
Hazel, já meio atrapalhada - As sementinhas passam para uma senhora.
L. - Como é que passam?

A-ha! E agora, hã?
Como é que os meus leitores esclarecidos e desembaraçados iam descalçar esta bota e explicar isto a uma criança de 5 anos?

Há a velha história da cegonha que vem a voar de França e traz os bebés numa alcofa pendurada pelo bico. Mas isso era antigamente. Era bonito, era romântico, e era mentira.

As crianças querem e merecem saber a verdade. Hoje, no século XXI, chama-se a criança indagadora ao computador e mostra-se isto (imagens de um livro de psicologia infantil alemão):

Hazel - Percebeste, meu bebé?
L. - Deixa-me ver outra vez, mamã.
(viu outra vez)
L. - Ah, está bem. Percebi. Posso ir comer bolachas?

Pronto.

Ó Gato...

... diz-me cá uma coisa. Todas as noites dormes aos meus pés.

É porque sou a pessoa de quem tu mais gostas, ééé?...
Ou é porque fica mais quentinho para ti?

Nunca saberei.

De Coimbra para Lisboa

Isto foi na 6ª feira. Estava a ganhar balanço para passar o aspirador pela casa.
O meu "ganhar balanço" significa que me sento no sofá como quem reune forças para aspirar o Deserto do Sahara. É mais ou menos esta a sensação. Vocês entendem.

E toca a campainha. Fui espeitar à janela e vi a carrinha dos Correios. Ora, ora, uma encomenda!

Ia contar que despi as calças do pijama e enfiei as de ganga em 5 segundos, para não parecer alguém que se estava a preparar para aspirar a casa quando fosse abrir a porta, mas vocês dispensam estes detalhes. :)

De quem será?, pensava, em pulgas.

É da minha doce Daniela Guimarães!
A Daniela é uma marota... às vezes, faz-me destas surpresas.

Dentro do pacote, havia uns deliciosos chocolates que viajaram do Brasil para a casa da Daniela em Coimbra, e de lá para a minha
[ó amigos do Brasil, deixem que vos diga: só de pensar nos vossos chocolatinhos, fica-me a escorrer um fio de baba até ao chão, que chupo de volta, e, ai!, o melhor é ir ali à cozinha buscar mais um!], um pacote de chá inglês, duas caixinhas primorosamente forradas pela Daniela para o L. guardar os seus tesouros, dois corações LINDOS para pendurar no meu quarto e um "L" em tecido para o quarto do L..
Feitos pelas mãos de Fada da Daniela. E já estão a alegrar-nos os quartos.

Adorei tudo! Mesmo...
Muito, muito Obrigada, Daniela.

Obrigada, queridos leitores, pelo vosso afecto que me sabe tão bem como um casaquinho de malha num dia frio de Inverno.

Ter auto-confiança

Há algum tempo atrás, um rapaz jovem deixou aqui um comentário pedindo-me que publicasse um feitiço para ter auto-confiança.

Tenho andado estes dias todos a magicar nisto... e a coisa não vai lá assim.
A Magia não deve ser usada para nos desviarmos do percurso que temos de fazer, por muito merdoso e ranhoso que este seja.

Para ti, que me escreveste (e para quem mais precisar):
És jovem, por isso é normal que te sintas inseguro. Ainda te estás a adaptar ao mundo e ao teu corpo, que está a mudar. Eu também passei por essa fase, e não foi fácil.
Tinha vergonha que olhassem para mim, mas ninguém se compadecia de mim por isso.

Pelo contrário. Muitos, não me consideravam; outros, troçavam de mim, e ainda outros teciam críticas. Que era magra demais. Que não tinha roupas bonitas (e de marca, claro).
Que o meu cabelo era "tão" feio, dizia uma tia minha. Que isto. Que aquilo. E eu acreditava. Chorava às escondidas. Ficava triste, azeda, magoada. Sentia-me rejeitada.

Um dia, descobri que o verdadeiro problema estava na crueldade das pessoas, que se compraziam e alimentavam das minhas fraquezas através desse vampirismo psíquico.
E eu estava a permitir isso, por inexperiência de vida.

Então, aquela voz, que era a minha pior inimiga, e repetia sem parar as críticas que os outros faziam, mudou o discurso.

Tornou-se a minha melhor amiga, e elogiava-me cada vez que me via ao espelho. Dizia-me que, afinal, o meu cabelo não era feio, só não usava o shampôo certo e não estava cortado como eu queria, mas como me impunham.

Que não sou magra, mas elegante, e que há milhões de mulheres que adoravam conseguir ser assim. Muitas morrem a tentar. Que devo usar as roupas que gosto, e não as que os outros aprovariam. Que fico bonita quando sorrio.

Essa amiga, que é tão fixe, sou eu mesma.

Passei a tratar-me bem.  E, quando isso aconteceu, deu-se uma situação engraçada:
As mulheres que me criticavam, passaram a olhar-me com despeito, e os homens que troçavam de mim, passaram a olhar-me com luxúria.
E agora sou eu que não considero esses gansos fala-barato, porque sou um cisne.

Hoje, com mais de 30 anos de vida, posso andar de nariz empinado na rua e nem me importo se pareço convencida, pois não preciso da opinião ou da aprovação de ninguém.
Foi um longo caminho em busca de mim mesma.

É isto que tu queres, rapaz? Este poder, esta força?
Pois não precisas de feitiços. Este poder e esta força já são teus, só não sabes que os tens.

Muda a tua forma de pensar acerca de ti mesmo. Deixa lá os outros.
Se te fazem sentir mal contigo mesmo, então, não te merecem.

Mas, para não dizeres que sais daqui de mãos a abanar e, como hoje é dia de Afrodite, a Deusa que também trata dos assuntos da beleza e auto-estima, aqui vai um pequeno ritual para te ajudar a gostares de ti mesmo:

Escreve uma frase simples, mas forte e lisonjeira num pedaço de papel, e cola-a no espelho da tua casa-de-banho. Não sejas comedido nem humilde nas palavras. Pensa em grande!

"Sou belo e desejado."
ou
"Sou lindo, saudável e próspero."
ou
"Sou um bonzão. Um gato."

Eu gosto de:
"Poderá um carvalho comparar-se a um bambu?"
Significa que cada um de nós é belo e perfeito justamente como é, seja gordo, magro, alto, baixo, branco, preto ou amarelo. Cada pessoa tem a sua própria beleza, e NUNCA, NUNCA, NUNCA devemos permitir que idiota algum nos diga o contrário.

Como eu dizia, cola essa frase no espelho e, todos os dias, logo que te levantas, serão as primeiras palavras que lês. Não te esqueças de sentir no teu corpo e na tua alma cada palavra.
Sorri, por dentro e por fora. Nada de cara feia para o espelho.

[Aqui tens uma banda-sonora adequada, para dar um certo salero: Air - Sexy Boy (clicar)]

E há-de haver um dia, jovem rapaz, em que o papel vai descolar-se do espelho com os vapores dos banhos, e cair para o chão, mas nem vais dar pela sua falta, porque hás-de ter tudo interiorizado, e caminhas pela rua em passo seguro e nariz empinado.
E aqueles que te faziam sentir inseguro, vão querer ser como tu...

Com as bênçãos de Afrodite,

O sofá branco dos meus sonhos

Ai taaaaaanto que eu gostava de um igual a este... Vou dizer 3 vezes, para dar sorte:
Vou ter um sofá branco do IKEA.
Vou ter um sofá branco do IKEA.
Vou ter um sofá branco do IKEA.

Ando cá com uma fezada [que raio de palavra, "fezada", parece que vem de fezes] que ainda nos vai sair uma sorte inesperada, e eu vou comprá-lo. Sinto-o em todos os poros da minha pele, até no meio dos dedinhos dos pés. Uhuuuu!
Será que me vai cair do céu um saco cheio de notas mesmo em cima da tola?

Ora, a bem da verdade, este sofá nem é assim tão caro. Custa 281,32€.
Eu é que sou forreta. Sou, sou.

Tentei conformar-me com o meu. Continuo a meter-lhe o pau para suster a capa, mas vocês sabem lá o fadário que é passá-la a ferro.

A capa tem mais de 4 metros de largura, e eu precisava de 3 tábuas de engomar em fila para conseguir passá-la toda bem. E vontade para isso, muita vontade...

Deixemos o meu sofá esculhambado-que-já-foi-para-o-lixo-e-voltou, e concentremo-nos neste. Eu quero saber mais sobre ele...

Alguém tem um igual?
As almofadas do encosto têm enchimento de penas. Será que se mantêm fofas, porém firmes, mesmo depois de alguns anos? Ou depois uma pessoa quando se encosta é engolida e fica só com os pés de fora?

E as capas mantêm-se brancas por bastante tempo?
São fáceis de tirar para lavar?

Of course que já o experimentei na loja. E tive de ser arrastada à força pelos seguranças enquanto tentava enfiar o sofá no bolso. Toda a gente compreendeu perfeitamente a minha atitude, claro. Era vê-los acenarem com a cabeça e revirarem os olhos.

Bem, aguardo as vossas opiniões, sugestões e comentários. Hoje estou numa de sofá.

Foto daqui.

Finalmente... a resposta!

Lancei-vos o desafio de tentarem adivinhar o que eu andava a fazer em crochet.
Ainda hoje me estou a rir das vossas respostas:

"Uma bolsa para o comando da televisão."
Não fosse ele constipar-se, hã? ahahahah

"Parabéns! O L. vai ganhar um irmãozinho!"
Ai, ai... vocês são uns românticos...
O L. já tem muitos irmãos, que são os seus amiguinhos. :)

"Uma lingerie para homem."
Oh valham-me os Deuses...!


"Uma luvinha de gato"
"Luvas e/ou botas para o Aramis"

Vamos perguntar-lhe.

- Aramis, vê lá se te cheira que isto é para ti.









Diz o Aramis:

- Ó meus amigos, olhem lá bem para as minhas ricas patinhas felpudas.
Acham, em boa justiça, que isto me serve?
E, mesmo que servisse, por quem me tomam? Julgam que sou algum gato do circo? Hã? Miau?









Pediram uma pista.

<- Ora, aqui está a pista...











É isso mesmo:
Um vestido para a minha vassoura encantada!

Ficou tão contente, que agora até varre sozinha.
Bruxices...

Mas, afinal, para que serve isto exactamente?







Não é só para ficar bonito.

O objectivo deste "vestido para vassouras" é proteger o pau para que ele não risque as paredes quando o encosto.

Mistério desvendado!

Agora vou fazer mais, para a outra vassoura e para a esfregona. Alguém quer?

A minha floresta dentro de casa

Inês Fontes disse...
"Hazel, voltei para te fazer um pedido, posta pra gente foto atualizada da sua floresta. De quantos exemplares ela é composta atualmente? Vou adorar vê-la."

A última contagem que fiz foi em Janeiro.

Desde então, vieram mais plantas que salvei do lixo, algumas morreram [por muito chocante que isto nos pareça a todos... às vezes também me morrem plantas!], e outras ofereci.

Ora, com tantas entradas e saídas, tenho actualmente...
........ 41 vasos! ahahahaha



Estão distribuídos pela casa.
Fotografei os principais grupos de verde.


<- Estas vivem no meu escritório.
Bem-dispostas e alegres, como se vê. :)

Falando em escritório, aqui está ele.
É nesta cadeira que me sento e falo convosco. O Aramis está a ler os vossos comentários. :))

Estou rodeada de plantas, é certo.
Gosto assim.


<- Outra parte do escritório.


Na sala.

Quase todas as plantas que tenho foram salvas do lixo. Só uma pequeníssima percentagem delas foram oferecidas ou compradas.

Uma violeta.

Ora adivinhem lá de onde veio esta violeta tímida e raquítica...

Em cheio. Do lixo, pois claro.

O vaso está encharcado, deve ter apanhado as chuvadas desta noite.

Está maltratada. Por isso, todos passavam por ela, mas ninguém a quis.

Vou cuidar dela, e há-de fazer-se uma bela planta, cheia de flores. Então, todos a vão elogiar. Alguns, desejá-la-ão secretamente.

Mas ninguém merece a beleza que ela tem a oferecer, senão aqueles que a viram bela mesmo antes de o ser. Tomati e embrulhati.

Aiiiiii, o que é que me deu hoje?
Olhem, acordei assim. A pensar na vida.

Nas plantas feias e moribundas olhadas com desprezo pelos que passam, que salvo do lixo.
Algum tempo depois, tornam-se lindas e verdejantes. Então, já todos as cobiçam.

No gato escanzelado e sujo que apanhei na rua, e agora fez-se bonito e exuberante. Todos admiram a sua beleza, muitos gostavam de um assim. Entretanto, os seus companheiros de rua continuam lá. À espera que alguém olhe para eles.

E em mim mesma, que no dia em que me sair o euromilhões, sou bem capaz de ter um monte de pessoas caídas de pára-quedas a relembrar-me o quanto sou generosa...
e querida... e fofinha... e bem-cheirosa... e mãos largas. Ah! Raça de gente!

Varrer em vez de aspirar

Hoje sai uma dica de poupança + ecologia.

Ora faça o seguinte:
Ligue o seu aspirador, e deixe-o a funcionar enquanto espreita o seu contador de electricidade... Não é impressionante a velocidade doida com que anda?

Então, a minha proposta é muito simples: sempre que possível, varra em vez de aspirar.

Torne a boa e velha vassoura a sua aliada nas limpezas domésticas e reduza ao mínimo indispensável o uso do aspirador.

Vai poupar muito na conta da electricidade e o planeta agradece.

O poderoso Vermelho


O vermelho, associado a Marte, representa o Elemento Fogo e é uma cor muito poderosa, com grandes capacidades mágicas.

Se precisar de sentir-se mais forte, determinado e/ou de reforçar a sua auto-confiança, vista a energia de Marte, usando uma peça de roupa vermelha. Esta cor está sempre associada à liderança.

Use-a também para estimular o poder dos seus amuletos e guardiões energéticos, sejam estes dragões, uma estátua do Arcanjo Miguel, ou até mesmo um saquinho de ervas mágicas consagradas a Marte; ate-lhes fitas vermelhas, para que fiquem sintonizados com o espírito protector do Cosmos.

Mesmo que não tenha amuletos, pode atar fitas vermelhas em tudo o que queira proteger: a si mesmo e aos seus filhos e companheiro/a (ate no pulso esquerdo, que é o lado receptor), o puxador da sua porta de casa, o manípulo "dos piscas" do seu carro, a cerca do jardim.

Contudo, se for uma pessoa nervosa e temperamental... afaste-se desta cor!
Use-a apenas em doses homeopáticas!

Hazel

Amigos, amigos... que bom é tê-los! :)

Tive uma ideia. E, para as favas com a modéstia, foi uma ideia mesmo boa. Carapau...!

Aqui em casa, há duas torneiras que precisam de ser substituídas.
Sei trocar as borrachas quando pingam, mas substituir torneiras, não.

Já estava a preparar-me para procurar um canalizador, o que ia dar uma boa despesa.

Foi aí que surgiu "A" ideia:
Encontrar um amigo que saiba instalar torneiras. Ora, é isso!

Amigo identificado.
Amigo contactado.
Amigo feliz!

Porquê "feliz"?, perguntam.

Porque não nos "pendurámos" no amigo.
Não era correcto. Oferecemo-nos, em troca,  para lhe prestar um serviço que ele precisava, mas não sabia/não gostava de fazer.
Fizemos uma troca de serviços.

Por exemplo:
Tu substituis-me as torneiras, e eu coso-te a tua roupa descosida.
Eu arrumo-te os armários da cozinha, e tu instalas-me o candeeiro.
Tu ajudas-me a pintar a sala, e eu ajudo-te a lavar as janelas.
Eu reparo-te as persianas, e tu instalas-me um exaustor na cozinha.
Tu pintas-me a cerca do jardim, e eu lavo, aspiro-te o carro, e ponho ar nos pneus.

É engraçado, funciona, e tem tantas vantagens; poupa-se muito dinheiro, convive-se com os amigos, aprendem-se coisas novas, e mantêm-se as reparações domésticas em ordem.