Dia 288

sábado, outubro 15, 2011

Andei a arrumar as gavetas e encontrei um papel dobrado. Abri-o.
Tenho este hábito de escrever coisas, guardá-las e depois encontrá-las mais tarde.
Quase sempre, deito-as no lixo. Mas este, resolvi transcrever para aqui.
Foi escrito há vários meses atrás:

Um pé no Paraíso, outro no Inferno.
Uma mão a tocar a Luz e a outra as Trevas.
Não estou em sítio algum.
Sou uma árvore arrancada da terra pelo furacão, que rebola pelo deserto sem direcção.
Sou o raio de Sol que atravessa as folhas das árvores e surge entrecortado aos olhos de quem passa. O copo de água entornada.

As mãos ossudas, frias e trémulas da Senhora da Solidão alcançam o meu ombro.
Estou aqui, diz-me. Chegou, desta vez sem gritar, através das frestas das janelas mal fechadas, e eu agradeci a gentileza de me deixar habituar gradualmente ao seu gelo.
Sem sustos.

Já somos velhas amigas. Deito a cabeça no seu colo, que se assemelha a um poço negro e sem fundo, e deixo-a embalar-me. Canta-me em voz cavernosa, enquanto as portas abrem e fecham numa sinfonia de rangidos, para acompanhar a sinistra melodia.
Fecho os olhos e deixo-me escorregar para o poço negro e sem fundo.

Algo me agarra por um braço e prende os cabelos. Não consigo descer mais. Estou a meio do poço. Tacteio as paredes à minha volta. São lodosas e frias. Tento gritar mas a voz não sai. Abro os olhos e vejo-a. Afinal, ainda estou no seu colo. Foi só um pesadelo.
A Senhora da Solidão, que nunca dorme, adormeceu.

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

8 COMENTÁRIOS

  1. Ha Hazel....que pena eu tenho de te ver assim...foi mesmo um turbilhão,nem sei como aconteceu mas senti o efeito causado aqui...do outro lado do mundo,o mundo inteiro que tanto te acompanha sentiu,mas não sabemos o que fazer.Ficamos de mãos atadas,você nos fala,mas ai se afasta...como podemos ajudar?.
    Gosto muiiito de ti...torço muiiito por ti...por ti e teu filho.
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderEliminar
  2. Salve a Deusa Negra, que nos pega pela mão e, nos ajuda a caminhar por entre as sombras, para renascermos mais fortes e lúcidos.
    Beijinhos flor.

    Flores e Luz.

    ResponderEliminar
  3. Sempre imaginei a solidão um homem velho e triste...você me faz ter uma terceira visão de tudo...!
    Adoro-te bruxinha!

    ´Paloma.

    ResponderEliminar
  4. Me fez lembrar da carta A Lua, porém após andarmos na companhia da solidão e por entre trevas, nós nos fortalecemos

    ResponderEliminar
  5. É um texto muito bonito, Hazel. Continuo a torcer para que um dia possas ver as tuas palavras publicadas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Bela reflexao.Li varias vezes de tao lindo.Como sempre nos ensinando muito com seus conhecimentos.Beijos

    ResponderEliminar
  7. Li várias vezes...linda meditação...um belo aprendizado...
    Estarei sempre mandando boas vibrações a vc Hazel...Força e Luz!!!
    Me sinto assim também...

    Michelle Aksan

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥