A Origem do Dia dos Namorados

quinta-feira, fevereiro 13, 2014


O dia 14 de Fevereiro, conhecido actualmente como "Dia dos Namorados", é uma celebração Pagã associada ao início da época de acasalamento na Natureza.

Na Roma antiga, dava pelo nome de Lupercalia, a festa em honra de Lupercus, o Fauno (Pã, na Grécia) - divindade regente das florestas e de todos os seus habitantes.

Eu não estive lá para ver, mas dizem que era assim que se passava:

Os sacerdotes escolhidos sacrificavam ritualisticamente dois bodes e um cão. O sangue que escorria da adaga sacrifical era embebido em lã, que tinha sido previamente molhada em leite e, com a mesma, ungiam a testa, o que induzia a estados de euforia.

Vestiam o couro dos animais, ou usavam-no em torno da cintura para tapar os órgãos genitais, encarnando, assim, o espírito do senhor das florestas. Cortavam longas tiras de pele aos animais sacrificados e usavam-nas para chicotear o povo.

Corriam para açoitar os jovens na flor da idade, sedentos de sexo (que não deviam oferecer muita resistência, os doidivanas!), as mulheres inférteis, para estimular a fertilidade, as grávidas, para aliviar as dores de parto, as púdicas e frígidas, para despertar a libido, e todos os que apanhassem pelo caminho. Era a loucura.

Espantavam-se os maus espíritos, purificavam-se as pessoas, as casas e as ruas, e estimulava-se a saúde, a sexualidade e a fertilidade. Those were the days. 

Vá-se lá saber como, as vergastadas acabaram por dar lugar, séculos mais tarde, à oferta de ursinhos de peluche fofinhos, postais com frases pirosas, caixinhas de bombons de chocolate em formato de coração e lingerie comestível.

Agora, meus passarinhos, toooooda a gente odeia o Dia dos Namorados, dizem que é comercial, que a data irrita, que os casalinhos são entediantes, que isto, que aquilo. 

No outro dia, quando pedi ao senhor do talho que cortasse a carne de vaca em tiras para o strogonoff, ocorreu-me oferecer uma caixinha com tiras de carne, em honra dos bons e velhos tempos em que se corria desnudo e bramava de prazer e de dor ao mesmo tempo.
Não havia caras de enjoadinhos. Ai não gostas do ursinho de peluche? Toma lá! 

Olhem, ainda não decidi. Um chocolate ou uma tira de carne.

Indecisa,

Hazel

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE LER

4 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia Hazel!
    Conhecia outra versão para a origem das celebrações do 14 de Fevereiro: a de São Valentim. A que você apresenta hoje é muito mais horripilante.
    Mudando de assunto, e tendo em conta alguns acontecimentos que tiveram lugar ontem durante o período da "lua vazia", pergunto-lhe se existe alguma coisa que possamos fazer, para minimizar danos, quando temos uma viagem, consulta, exame na universidade, entrevista para emprego ou outra coisa do género, durante o período de "lua vazia".
    Obrigada pela atenção e principalmente pelo seu fantástico sentido de humor.

    Rosália

    ResponderEliminar
  2. Não fazia a menor ideia de que assim fosse.
    Muito interessante!

    ResponderEliminar
  3. Hummm... pra mim? Nem uma coisa nem outra, tô de regime!

    ResponderEliminar
  4. ola,hazel,boa noite! achei tesouro de blog,amei muito.amiga,nao lido muito bem com internet,mas consegui decifrar os desenhos dos simbolos na almofada.sera que poderia desenhar-los pra mim,eu tem uma amiga que pedirei para ela desenhar pra mim. muito grata .se puderes me ajudar,desde ja te agradeço muito.meu e-mail rivamoraes@gmail.com

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário ♥