O chamador de Fadas

"O que significa esse pendente que usas?"
Eis a resposta, para todos os que me têm feito esta pergunta.
Este pendente é um chamador de Fadas. O seu significado é muito especial e antigo.

Ele emite um suave tilintar, que chama as Fadas, os Anjos, os espíritos protectores, associados à Luz e à Alegria. Por isso, também há quem lhe chame "chamador de Anjos".

São usados, desde há muitos séculos atrás, na Índia, pelas mulheres grávidas, presos em volta do ventre com uma fita, com a finalidade de protegerem a mãe e o bebé.

A partir da 20ª semana de gestação, o feto já consegue ouvir os sons, e habitua-se desde a sua existência no útero a escutar este tilintar.

Depois do bebé nascer, a mãe pendurava o chamador de Fadas ao peito durante a fase de amamentação e continuava a usá-lo no berço do bebé, para tranquilizá-lo, protegê-lo e abençoar a sua vida.

Foi a partir do chamador de Fadas que surgiram as rocas dos bebés.

[a fotografia do bebé é de domínio público, retirada do Google Images]

Os chamadores de Fadas podem ser usados por mulheres grávidas, crianças, e por todas as pessoas que desejem trazer a magia das Fadas e dos Anjos para a sua vida.

O seu som ilumina e energiza os ambientes, transformando as negatividades em harmonia, com a protecção dos Seres de Luz.

É um objecto com uma simbologia maravilhosa que pode ser usado numa pulseira, num fio pendurado no pescoço, ou até mesmo em casa, suspenso junto de uma janela.

"Gostava de ter um gato, mas receio arrepender-me..."


Quem nunca teve gatos é como quem nunca teve filhos: parece tudo muito mais complicado do que é na realidade. :)

Existem milhares de gatos abandonados na rua, é verdade. Recolher um não vai fazer diferença nenhuma. Mas para esse 1 que levar para casa... vai fazer toda a diferença.

Ora vamos lá a conversar sobre os principais receios que vos afligem:

Vai encher-me a casa de pêlos!
Quando um gato está enfraquecido e come ração de má qualidade, é verdade, solta pêlos.
O Aramis soltou bastante nas primeiras semanas após o termos recolhido da rua.
Mas depois o pêlo parou de cair e ficou sedoso e brilhante. Bastou dar-lhe uma boa ração e ter o cuidado de escová-lo diariamente.

Vou ficar com a casa a cheirar mal!
Os gatos não deitam cheiro. São animais, por natureza, muito picuinhas e asseados.
Passam uma boa parte do dia a limpar-se com a língua.
A sua caixa de areias também não deitará cheiro, desde que tenha o cuidado de retirar as sujidades com uma pá todos os dias (basta 1 vez por dia). Veja ainda esta dica.

Vai dar muita despesa!
A comida para gato é MUITO mais barata do que, por exemplo, a de cão.
E se estiver atento às promoções dos hipermercados, pode comprá-la ainda mais barata.
Peça ao veterinário para indicar-lhe as marcas mais saudáveis.
Quanto às areias, eu compro um pacote de 5 Kgs por 0,89€. É barato o suficiente?

E nas férias, como faço?
Se tiver amigos que também tenham gatos, peça-lhes que vão a sua casa diariamente limpar as areias, repôr comida e água e fazer umas festas ao seu gato. Retribua o favor quando for a vez deles. Caso contrário, procure casas de férias que aceitem animais e leve-o consigo.

E se fizer as necessidades pela casa toda?
A primeira coisa que deve fazer quando leva um gato para casa, é colocá-lo na caixa das areias, para ele saber que é ali o lugar. Ele aprende logo.
Depois, basta ter o cuidado de retirar os "pindocos" e a areia molhada de xixi todos os dias com uma pá, e ele vai sempre portar-se bem. É muito raro haver um gato que se porte mal.

Para quê ter um gato?
Os gatos de rua têm uma esperança média de vida de 4 anos. Em casa, podem viver até aos 20 anos. Um gato resgatado do abandono ficar-lhe-á muito reconhecido e será um amigo fiel para o resto da vida.

Quando o Aramis veio para nossa casa, estava tão magro e enfraquecido que não tinha forças para se manter de pé. Receámos que não conseguisse sobreviver.
Estava muito sujo, não tinha pêlos no pescoço e miava com queixume.
Actualmente, está resplandecente e orgulhoso de si mesmo. Todo ele é dignidade. :)

Dorme todas as noites enroscado aos meus pés. Só sai da cama quando eu me levanto, e segue-me para todo o lado. Onde eu estou, ele está também.
É um companheiro de brincadeiras cheio de paciência para o L., observa-o atentamente enquanto ele brinca com os carrinhos e corre atrás dele quando fazem a "caça ao fio".

Esconde-se nas esquinas e, quando passamos, dá um salto no ar e abraça-nos as pernas com as patinhas felpudas: "Cacei-te!". Sempre bem-disposto e brincalhão.
Vem receber-nos à porta quando chegamos da rua. Faz-nos mais felizes.

Ter um gato é assim.

Feto-espada salvo do lixo

Pois tinha eu acabado de comentar que "gosto tanto de fetos, mas nunca tive nenhum", quando, exactamente no mesmo dia, encontro este lindo e enorme feto-espada* no lixo.
Ele há coisas do diabo... Ora, assim, não posso deixar de comentar também que:

Nunca tive uma casa no campo, com muitas árvores de fruto e cravos cor-de-rosa.
Nunca tive pestanas encaracoladas.
Nunca tive um sofá branco do IKEA.
Nunca tive uma avenca.
Nunca tive eau de toilette alfazema da L'Occitane.
Nunca tive os meus contos infantis publicados.
Nunca tive um bilhete de avião para dar a volta ao mundo.
Nunca tive juízo! ahahahah Risca esta!
Nunca tive um convite da Martha Stewart para visitar a casa dela.
Nunca tive cabelos naturalmente desembaraçados.
Nunca tive uma banheira vitoriana. Uh-huuu...

Sempre quero ver o que o Senhor Lixus, esse maroto, vai fazer agora. Hum!

* No Brasil, chama-se "samambaia".

"Amour a L'Affut" de William Bouguereau


Ora vamos lá a pendurar mais um quadro nas paredes da Casa Claridade:

Chamemos-lhe, em versão portuguesa, "O Amor à Espreita" (tradução livre).

William Bouguereau viveu no final do século XIX. O seu pincel retratava imagens mitológicas, crianças ou mulheres. Deixou 826 obras (aham!). Algumas felizes, outras tristes, e outras cheias de mistério. Mas todas com a mesma luz e beleza...

Acho este menino/Cupido especialmente bonito. É a minha escolha para esta semana.
Dedico-o a todos os corações solitários que aí andam.

Quem quiser levar o quadro, faça a fineza. Não é preciso pedir.

Amuleto de Outono


Dê um passeio num bosque em silêncio.
Escute a linguagem das árvores que ondulam ao vento e sussurram baixinho.

Fique atento... se vir uma folha seca cair de uma árvore, corra para apanhá-la ainda no ar!

Agradeça às Fadas pelo presente, e leve a folha consigo para casa.

Dar-lhe-à Sorte durante um ano inteiro, até ao próximo Outono.

Está resolvido!

Pensei em comprar um galo para me acordar, sim.
[grata por me terem esclarecido que não são as galinhas, mas os galos que madrugam]

E como a minha casa ganharia um ambiance rústico com este belo animal de penas coloridas a passear-se pela sala e pelos quartos enquanto largava caganitas pelos tapetes e me assanhava o gato... ah, a doce vida no campo... era um sonho realizado.

Depois, dei duas chapadas a mim mesma, e imediatamente me recordei que vivo num apartamento. Deixem-me delirar, que há uma data de noites que não consigo adormecer com a preocupação de não acordar no dia seguinte. É... sem nada que me acorde, sou capaz até de dormir para sempre. A Bela Adormecida é uma principiante ao pé de mim.

Bem, só me restava comprar um novo rádio-despertador. Mas, meus leitores madrugadores, eu já tive tantos, tantos despertadores... e todos avariam das formas mais diversas e bizarras. Foi então que decidi ser criativa, e recuperar um dos meus trastes.

O rádio-despertador preto era o que tinha o botão do volume avariado e tocava sempre altíssimo, lembram-se?

Então, já que não dava para baixar o som, tapei-o com várias camadas de corticite, que colei com fita adesiva.

E assim consegui baixar-lhe o som. :))

Quando quiser ainda mais baixo, é só acrescentar mais corticite.

Estou a ver-vos rir... mas, olhem, funcionou!



É certo que fica com um aspecto meio esquisito, sim, sim...

Mas não faz mal, pois, de qualquer das formas, nunca o tenho à vista.

<- O lugar dele é aqui, escondido debaixo da camilha.





Cá está, a camilha que dá música! :)

Trocem à vontade da minha ideia, chorem e engasguem-se a rir, mas o facto é que resultou, e voltei a ter um rádio-despertador que funciona na perfeição sem gastar um cêntimo nem contribuir mais para a poluição do planeta.

Ó yé!  (que é como quem diz: có-có-ró-có-có!)

(...)

Agora, vááááá-se lá entender uma coisa destas:

Fiquei tão contente por voltar a ter música para despertar que (sei lá como!) acordei 5 minutos antes da hora do rádio despertar. Pode?!

Uãããmm... que sono...

Aham, isto são 3 rádio-despertadores. O de baixo deve estar assombrado. Sintonizamos uma estação de rádio e, sem ninguém lhe tocar, começamos a ouvir sshhzzssshsszz, como se estivesse naquele intervalo chuvoso entre frequências. Assim, não serve para nada.

O do meio, também antigo, sintoniza bem as estações, mas emite constantemente este som: UUUUUUUUUOOOOOOOOOOMMMM
O tempo todo, a noite toda. Faz-nos mal, perturba-nos o descanso e incomoda-nos. Também não serve.

Por fim, o de cima.
Tem o botão do volume avariado e toca sempre demasiado alto. Não há como baixá-lo. Faz-me saltar de susto quando me desperta, e acordo com sentimentos de culpa por estar a incomodar os vizinhos com a barulheira. Também não é uma boa forma de acordar.

Em suma: 3 (três!) rádio-despertadores, e nenhum serve para despertar.

O que é que faço, compro uma galinha?

Deixem que vos explique como funciono de manhã: não funciono. Ah!
Tenho dentro de mim uma voz maléfica e tentadora que sussurra "só mais 5 minutos".
Sei que ela me vai enganar, mas fecho os olhos na mesma...

Vejo-me levantar da cama cheia de genica, tomar banho, passar desodorizante, vestir-me e, de repente, apercebo-me que esses 5 minutos transformaram-se em meia hora; afinal ainda estou a dormir, foi tudo um sonho, e agora estou atrasada!  Carapau, ninguém merece...

Enquanto me preparo para ir comprar uma galinha que me acorde todos os dias sem poluição electromagnética, conte-me, caro leitor madrugador, como é que acorda todos os dias?
Usa despertador?
Acorda com os passarinhos?
Ou precisam gritar-lhe com um megafone para acordar?

Pó-de-talco... tantas aplicações!

Antigamente, usava-se para polvilhar o rabiosque dos bebés após a muda das fraldas.
Depois, foi desaconselhado. E ficou anos a fio esquecido no fundo dos armários de casa-de-banho por este mundo fora. Que grande injustiça!

O pó-de-talco tem muitas outras aplicações e é bastante eficaz a resolver problemas bicudos:

- Afasta as formigas - elas detestam-no!

- Neutraliza o odor de urina na caixa de areias dos gatos; polvilhe o fundo da caixa antes de colocar a areia. Vai cheirar sempre bem! (claro, tem sempre que recolher os cócós e a areia suja de xixi com a pá!)

- Absorve a gordura - se entornar azeite, espalhe pó de talco por cima. É muito mais fácil limpar.

- Elimina o cheiro de naftalina das roupas - basta espalhar pó de talco sobre elas, guardá-las durante alguns dias, e depois sacudir e lavar normalmente.

- Ajuda a tratar os cabelos oleosos (comentário da Daniela).

- Coloca-se dentro das toucas de latex de natação, para que não puxem o cabelo (comentário da Lunarte).

- Perfuma a cama (comentário da Ana).

- Deita-se dentro das luvas de latex, para se calçarem com mais facilidade (comentário da Laura).

- Ajuda a remover manchas de sangue das roupas e móveis - vou ter isso em conta da próxima vez que assassinar alguém! - (comentário da Selena).

- Ajuda a desfazer nós - (comentário da Selena)

Se alguém conhecer mais alguma aplicação, faça favor de partilhar!

"Hazel, a que cheiras?"

É esta a pergunta que têm andado a semana toda a buzinar-me as autoras dos blogues Cora, Acuadoiro, Sissamar, Ser Estranho Ser e Vasinhos Coloridos.

Não querendo apontar o dedo a ninguém... foste tu a culpada, Sissamar!! Ãhn!

Montaram uma "Liga das Mulheres", e ameaçam roubar uma escada extensível aos bombeiros para espreitar-me pela janela do quarto e descobrirem qual é o meu perfume.
E isso preocupa-me. Vai que me apanham em trajes menores e com a depilação em atraso?

Mas eu não cedo a pressões, isso não. Olha, tenho ali uma planta a pedir água...
Vou passar o teclado ao meu secretário (aham, eu tenho um secretário), que ele continua o post a partir daqui. Agora é com ele.

Fala o secretário da Hazel:
Caras Senhoras, vesti a gabardine e levei a lupa das investigações.
Entrei às escondidas nos aposentos dela e snifei tudinho.
Ia morrendo quando passei pelos chinelos, vocês sabem lá.

Ainda estou um pouco tonto, mas lá consegui reunir os objectos mais suspeitos.

Todos os dias a vejo vestir-se e perfumar-se depois do banho.
Digo-lhe sempre: "Para quê a trabalheira? Vai mas é de pijama." Mas ela não liga.

Muitas vezes, vejo-a usar uma água de colónia suave e delicada.
Chama-se Fleurs de Cerisiers.

É uma edição limitada da L'Occitane, feita de flores de cerejeira.
Ela diz que lhe faz lembrar as imagens deste post,  um dos mais bonitos que existem na blogosfera.

Outras vezes, vejo-a perfumar-se com Anaïs Anaïs, da Cacharel, que tem notas de flor de laranjeira, tangerina, jasmim, sândalo, cedro e âmbar. Hum... cheira bem. Já lho pedi emprestado, mas ela disse que não.

Mas qual dos dois estaria ela a usar naquele dia, que originou esta onda de narizes curiosos? Hã? Miau?

Suspense......................................................................................................................................................................................
Tocam os tambores... Tum! Tum! Tum! Tum! Tum!........

Era este!
Anaïs Anaïs, da Cacharel!

Missão cumprida com sucesso.
Agora, se faz favor, se algum funcionário da Cacharel estiver a ler este post, ficaria muito grato por uma pequena comissãozita por este meu perigoso e extenuante trabalho de investigação.

Prometo gastá-la sensatamente. Em latinhas Gourmet para gatos-detectives, está claro!

A cor preta - Para além do Bem e do Mal

Quando referi, no post de ontem, que as velas pretas são as mais adequadas para acender ao Sábado, alguns leitores demonstraram uma certa apreensão.
Por serem "as velas que se usam em Magia Negra".
E eu não posso deixar passar em branco o vosso medo do preto. [perdoem o trocadilho!]

Existe, no subconsciente colectivo, um velho conceito enraizado de que a cor preta representa o "Mal".  Não será isso, talvez, uma das causas do racismo?

Morgan Freeman, um dos meus actores preferidos.

Gostaria que no fim deste post, os leitores vissem a cor preta com outros olhos.
Será que vou conseguir?

Os padres costumam usar batina preta. Os sacerdotes da Igreja Satânica também. :)
As togas dos juízes são pretas. E as fardas dos árbitros.

Na maior parte dos países, as pessoas vestem-se de preto nos funerais, como sinal de pesar.
Mas também há quem prefira o branco, para irradiar Luz na despedida dos entes queridos.
O ónix, o mais poderoso cristal de protecção, é preto.

Os gatos pretos protegem os seus donos, filtrando as energias negativas.

Darth Vader, o vilão da "Guerra das Estrelas", era todo preto.
Também as vestes e a máscara do Zorro!
As ardósias das escolas são pretas. Quando usamos óculos escuros para nos protegermos do Sol, vemos através das suas lentes pretas. E sentimo-nos protegidos.

Um piano não seria um piano se não tivesse as teclas brancas e as pretas.

Túlipas negras.

É interessante como esta cor está em todo o lado, sempre a representar algo importante.
Autoridade, protecção, alívio, introspecção...

O preto é a cor de Saturno. Tem o silêncio de uma raiz enterrada nas profundezas da terra.

Tal como absorve o calor, também absorve as energias que vibram na frequência das trevas. E é isso que confunde e assusta as pessoas; as trevas, o desconhecido...


Imagine que está debaixo de Sol forte. Estão 40 graus. Qual é a sua reacção primária? Procurar refúgio... na sombra. Ela faz-nos tanta falta quanto a luz.

Meus receosos amigos, não há Luz sem Sombra. Ambas fazem parte do Universo e devemos abraçar o seu equilíbrio de forças, pois é isso que faz com que estejamos vivos.

Decoração sofisticada com velas pretas.

É tão natural como as grandes Estações do ano.
No Verão, impera a Luz, que traz energia, alegria, criatividade, excitação, euforia. 

No Inverno, adentram-se as Trevas, que remetem ao descanso, hibernação, introspecção, meditação, tranquilidade, estudo.

No Verão, fecham-se as portadas das janelas para a casa ficar escura e fresca.
No Inverno, acendem-se velas para dar conforto e luz. É instintivo que procuremos o equilíbrio.


Quando vir uma vela preta, não tenha medo dela. Porque ela é tudo isso.

É verdade que pode ser usada para bons ou maus fins.
Tal como uma faca, que é um instrumento útil para cortar alimentos, também pode ser usada para ferir alguém. Não é a faca que é má, mas a intenção de quem a utiliza para maus fins. Assim se passa com as velas, sejam pretas, brancas, cor-de-rosa, vermelhas...

Vou agora fazer um café doce e preto. Alguém quer?

Velas, Incenso e Chás

Acender uma vela, queimar incenso, ou beber chá são acções do quotidiano que podem transformar-se em gestos mágicos cheios de significado e poder.

Para que o seu dia-a-dia seja vivido com salpicos de Magia, construí um pequeno e simples guia onde associo o planeta regente de cada dia da semana às cores e ervas mais auspiciosas. Disfrute!
.: Domingo, dia do Sol :.
Criatividade, Energia sexual, Prosperidade
Vela: Branca ou Amarela
Incenso: Canela ou Louro
Chá: Alecrim ou Camomila

.: Segunda-Feira, dia da Lua :.
Meditação, Sabedoria, Intuição, Harmonia, Fertilidade
Vela: Violeta ou Prateado
Incenso: Mirra ou Dama-da-noite
Chá: Erva-cidreira ou Tília

.: Terça-feira, dia de Marte :.
Força, Coragem, Determinação, Acção, Conquistas
Vela: Vermelha
Incenso: Pinho
Chá: Poejo

.: Quarta-feira, dia de Mercúrio :.
Comunicação, Informação, Motivação, Conquistas, Viagens
Vela: Azul
Incenso: Alfazema ou Eucalipto
Chá: Hortelã

.: Quinta-feira, dia de Júpiter :.
Negócios, Riqueza, Sorte, Ascensão
Vela: Laranja ou Verde
Incenso: Cravinho ou Erva-doce
Chá: Salva

.: Sexta-feira, dia de Vénus :.
Amor, Sensualidade, Reconciliação, Beleza, Equilíbrio Emocional
Vela: Cor-de-rosa
Incenso: Rosas ou Sândalo
Chá: Verbena ou Maçã

.: Sábado, dia de Saturno :.
Banimento de más energias, Superação de Perdas
Vela: Preta
Incenso: Arruda ou Cipreste
Chá: Cavalinha ou Funcho

"As Danaides" - John William Waterhouse


A misteriosa história por detrás do belo quadro:

As Danaides (as 50 filhas de Dánao) foram forçadas a casar com os seus 50 primos para evitar uma guerra, em que se disputava o trono.
O pai, contudo, instruiu-as para matarem os maridos na noite de núpcias.

Apenas uma das filhas desobedeceu ao pai, poupando a vida do seu marido.

As 49 restantes, quando passaram para o Hades (o Mundo dos Mortos), foram julgadas e castigadas.
A sua pena foi passarem a eternidade a encher de água uma grande vasilha com furos.

Guia dos Sonhos - O


Oásis - Aproxima-se uma fase dominada pela sensação de alívio, desafogo e tranquilidade. Disfrute dela. Abandonar um oásis representa prejuízos próximos.

Ódio - Senti-lo, indica que os ressentimentos de acontecimentos passados estão a perturbar o seu espírito. Ver outros a sentirem-no em relação a si é um aviso para que esteja atento às suas relações.

Oliveira - Bom augúrio. Representa grande abundância e tranquilidade. As relações de amor e amizade estão favorecidas e pressagia-se que sejam duradouras.

Ondas (*) -  Se forem pequenas e de movimento cadenciado, indicam serenidade. Se vir o mar revolto, avizinha-se uma fase de dificuldades, para a qual terá de se preparar.

Orvalho - O alimento das Fadas. É um excelente presságio sonhar com o orvalho. Indica a aproximação de uma etapa gratificante, com grandes alegrias e acontecimentos felizes.

Ovos - Representam o renascimento, o recomeço de uma nova e bonita etapa. Contudo, vê-los partidos pressagia oportunidades desperdiçadas.

[Um exemplo, a respeito das Ondas (*) :
Certa vez, envolvi-me num projecto que se revelou mais complicado do que eu esperava.
Tinha-me comprometido a concluí-lo num prazo de tempo curto mas, pelo meio, surgiram outras oportunidades inesperadas que não quis desperdiçar.
Dispus-me a fazer tudo; várias coisas difíceis e importantes ao mesmo tempo. Foi uma época de grande pressão psicológica e, intimamente, receava falhar.
No dia seguinte, ia participar num evento importante e deitei-me preocupada.
Sonhei que estava a percorrer um caminho estreito e sinuoso, esculpido num rochedo sobre o mar. As ondas estavam cada vez maiores, e batiam com força no rochedo, ameaçando lançar-me ao mar.
Procurei raízes [as raízes também têm um significado, mas este guardo para mim] onde me agarrar, mas não havia nada a não ser a rocha quase lisa. Voltar para trás era perigoso e não fazia sentido.
Então, caminhei em frente, pé ante pé, o melhor que pude.
O caminho foi dar a uma fortaleza, que era o meu destino. Cheguei sã e salva.
As ondas representavam o meu medo de não conseguir. Mas consegui. No sonho e na realidade.
Todos os projectos em que me tinha comprometido foram levados a cabo e tiveram sucesso.
Venci as ondas, não precisei das raízes para nada, e o rochedo lá ficou para trás. :)
]

Índice (clique nos itens):

Guia dos Sonhos - L
Guia dos Sonhos - M
Guia dos Sonhos - N
Guia dos Sonhos - O
Guia dos Sonhos - P
Guia dos Sonhos - Q
Guia dos Sonhos - R
Guia dos Sonhos - S
Guia dos Sonhos - T
Guia dos Sonhos - U
Guia dos Sonhos - V
Guia dos Sonhos - X
Guia dos Sonhos - Z
Introdução

3 dicas para poupar dinheiro e recursos

1. Diga "não" ao consumismo sem, por isso, deixar de mudar a decoração da sua casa a cada estação do ano.

Sim-sim-é-possível!, e estou aqui para comprová-lo.

No Inverno, decore com abóboras, musgo, pinhas, maçarocas de milho, romãs, folhas secas, cabaças...


... e guarde as conchas, pedras e búzios que apanhou na praia para decorar o seu lar-doce-lar no próximo Verão.

(se tinha falta de ideias, agora já não tem desculpas!)



2. Peça um cartão de leitor na Biblioteca Municipal.

Para quê comprar um livro se só o vai ler 1 vez e depois vai parar à sua estante, onde ficará a ganhar pó para o resto da vida?

As Bibliotecas emprestam até cerca de 5 livros de uma só vez. E é grátis...


3. Sempre que possível, jante à luz de velas.

É tão mais romântico e induz-nos uma sensação de calma e serenidade, favorecendo uma noite de sono tranquilo.

Vê os guardanapos de pano? Já falei neles aqui.

Um dia na vida de um gato

Estava a ver que hoje não conseguia. Mas aqui estou, de língua de fora, mais morta que viva.

Enquanto Sua Alteza Dom Aramis (também conhecido, entre os mais íntimos, como Dom Fuas Roupinho) dormia o sono dos justos...

... sacudi tapetes, limpei o pó dos móveis, arrumei brinquedos espalhados pela casa, reguei as plantas e preparei a máquina de lavar.

Quando fui buscar o aspirador, Aramis dirigiu-se languidamente para debaixo do sofá, pois este aparelho barulhento causa-lhe ansiedade e nervoso miudinho (eufemismo para "borra-se de medo"!).

Peneirei os pindocos fedorentos da sua caixa das areias, aspirei a casa toda, afofei as almofadas, lavei o chão. Guardei as conchas do Verão e fui buscar pinhas.

Dom Aramis considerou que a casa já se encontrava digna da sua venerável presença, pelo que saiu de debaixo do sofá e voltou para o conforto da sua poltrona preferida.

Fiz o jantar e arrumei a roupa lavada que tinha ali num canto. Sua Alteza observava-me com um olho aberto e outro fechado. O forno fez plim, e sentámo-nos a jantar. Aramis também.

Dom Gato comeu como um Rei. Não, esperem, como 3 Reis. Depois, jogou à bola com aquela delicadeza de gato fino que não gosta de se cansar, e ali está de novo, cheio de pose e charme, estirado no tapete que tanto trabalho me deu a aspirar os seus pêlos.

"Dogs have masters. Cats have support staff." :)

Velhos costumes





Dei as boas-vindas ao mês de Setembro colhendo uma romã (embora ainda verde).

Quando colher ou comprar romãs, escolha sempre uma que tenha a coroa perfeita, sem pontas partidas.

No Inverno, quando comer as primeiras romãs maduras, corte a coroa  - que deve estar completa! - com jeitinho, e guarde-a até ao ano seguinte... para que a fruta dos Reis lhe traga abundância e prosperidade.